- Publicidade -

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços, Julio Bueno, anunciou hoje a criação de um grupo de trabalho para estudar a viabilidade de implantação de uma fábrica de veículos elétricos no Rio de Janeiro. O anúncio foi feito durante inauguração da sede da Nissan no centro do Rio e cerimônia de entrega de dois táxis com motor elétrico em projeto desenvolvido pela montadora em parceria com a Prefeitura do Rio.

Segundo o secretário, o grupo de trabalho será formado pela montadora japonesa Nissan, pela Petrobras Distribuidora, Ampla, Light e Rio Negócios, representando a Prefeitura do Rio e Governo do Estado. O projeto faz parte do Programa Rio Capital da Energia, que tem como principais pilares a energia de baixo carbono, a eficiência energética e a inovação tecnológica.

- Publicidade -

O Grupo de Trabalho será oficializado a partir de um decreto do governador Sergio Cabral, que deve ser publicado em breve. Mas a ideia desta nova fábrica já existe desde que a Nissan optou por se instalar no Rio – disse o secretário.

Segundo ele, o principal objetivo do estudo é analisar a infraestrutura necessária a ser instalada para garantir o abastecimento dos novos veículos elétricos, além de identificar a real demanda por essas unidades. A nova fábrica de veículos elétricos da Nissan tem investimentos previstos, em torno de R$ 400 milhões.

Muito provavelmente os primeiros veículos serão destinados às frotas de táxis, mas isso ainda não está certo – comentou o secretário na cerimônia que marcou a entrega dos dois primeiros táxis com motor elétrico, da Nissan, à Prefeitura. A montadora foi a única a apresentar proposta em chamada pública feita em janeiro pela Prefeitura, para selecionar veículos elétricos que pudessem atuar no serviço de táxis da cidade.

Lançado comercialmente em 2010 nos Estados Unidos e no Japão, e no ano seguinte da Europa, o Nissan Leaf, modelo utilizado como táxi e entregue à Prefeitura já tem cerca de 50 mil unidades comercializadas em todo o mundo. Sua autonomia, de 160 km, é garantida por um módulo de 48 baterias de íon-lítio, que podem ser recarregados em carregadores caseiros, por até oito horas, ou em apenas 30 minutos pelo sistema “Quick Chargers”, instalados pela Petrobras Distribuidora, inicialmente na Barra da Tijuca e na Lagoa Rodrigo de Freitas.

- Publicidade -