Os artistas que trabalham com materiais recicláveis têm um local reservado na capital do Amazonas para expor seus trabalhos. É o Espaço da Cidadania Ambiental (Ecam) que, há dois anos e meio, recebe as obras de arte de diversos profissionais do Estado.

O local abriga exposições artísticas e, ao mesmo tempo, serve de vitrine para órgãos ambientais. Desde que o espaço foi aberto, já recebeu mais de dez mil visitantes e diversos artistas já passaram por lá. “Eles trazem sempre um trabalho feito de material reciclável, transformando coisas simples em obras de arte”, afirma a coordenadora de agenda do espaço, Albaniza Leite, ao G1.

A coordenadora explica que o Ecam é parceiro do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) em um projeto de ressocialização ambiental. “Algumas pessoas que são pegas praticando crimes ambientais são obrigadas a passar quatro dias no espaço para a reinclusão ambiental desta pessoa”, contou. É como fazer um trabalho voluntário, porém voltado para as questões ambientais.

O Ecam não ajuda somente os que cometeram algum delito. Visitar o local é um prazer para os moradores que buscam inspiração para também reaproveitar certos materiais. Durante a visita, é possível ver carrinhos feitos de garrafas pet, peças decorativas (como um vaso restaurado com papelão, papel alumínio e cola branca), árvore de natal feita com papelão, cadeiras, entre outros itens.

Em entrevista ao G1, a artesã Maria do Socorro Simões, que expõe sua arte neste mês, falou da simplicidade de investir no trabalho de reaproveitamento. “Qualquer pessoa pode fazer arte com coisas que tem em casa, é só ter criatividade”.

Manaus tem planos de abrir mais espaços como este, há pelo menos mias dois projetos na cidade que devem ser colocados em prática nos próximos meses. O projeto do Ecam foi desenvolvido pelo Tribunal de Justiça do Amazonas e é administrado pela Vara Especializada do Meio Ambiente e de Questões Agrárias (Vemaqa).

Além das exposições, o Ecam apresenta palestras conservacionistas, workshops, oficinas de reciclagem e reaproveitamento de plásticos, vidros, madeira, distribuição de mudas e adoção de animais. Com informações do G1.

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.