O Movimento ECOERA, pioneiro em integrar os mercados de moda, design e beleza à sustentabilidade no Brasil, e a Vicunha Têxtil, maior produtora mundial de índigos e brins, lançaram, na última quarta-feira (7) de novembro, em São Paulo, o projeto “Pegada Hídrica Vicunha”, que utilizará métricas próprias para analisar o mercado da produção de uma calça jeans.

Em parceria com a H2O Company – consultoria especializada em promover a gestão de recursos hídricos – e a Iniciativa Verde – organização do terceiro setor que busca contribuir para a melhoria dos serviços ambientais – o projeto tem como objetivo promover transparência na cadeia da moda e fortalecer o setor, unindo os diversos players da cadeia em prol da criação de indicadores próprios na gestão sustentável da água.

Durante o evento, Chiara Gadaleta, especialista em sustentabilidade e fundadora do ECOERA, e Marcel Imaizumi, diretor executivo de operações e planejamento estratégico da Vicunha, participaram de uma mesa redonda para apresentação da proposta de trabalho com mediação da Paulina Chamorro, jornalista ambiental e editora-chefe do Portal ECOERA. O bate-papo também conta com a participação de Claudio Bicudo, da H2O Company, e Lucas Pereira, da ONG Iniciativa Verde, que integram o projeto.

“A ‘Pegada Hídrica Vicunha’ calculará o volume de água gasto em toda a sua cadeia de produção, desde o plantio do algodão até o final do processo produtivo, acompanhando o ciclo de vida de um jeans”, explica Chiara Gadaleta.

Além disso, o trabalho identificará a situação atual da empresa, possibilitando a criação de outras maneiras de redução do consumo de água e formas de compensação por meio de projetos socioambientais como recuperação do solo, conservação dos recursos hídricos, estoque de carbono e criação de corredores para a biodiversidade ao longo de toda a cadeia produtiva do jeanswear.

“A Vicunha sempre teve uma grande preocupação no uso responsável da água. Com esse projeto teremos uma ferramenta específica de gestão contínua, com acompanhamentos das ações, definição de metas de aumento de eficiência hídrica e avaliação de resultados”, conta Marcel Imaizumi, da Vicunha.

O projeto faz parte da estratégia da Vicunha para desmistificar questões relacionadas à sustentabilidade na indústria da moda, trazendo para o mercado maior esclarecimento sobre o tema e colaborando para que todos se engajem e desejem fazer parte da mudança.

Pegada Hídrica Vicunha

Pioneiro na indústria da moda nacional, o projeto chega em um momento importante para o Brasil, tendo em visto a crise hídrica que assola não somente o país, como todo o mundo. “Com as mudanças climáticas, crescimento populacional, desenvolvimento industrial e o desmatamento sem controle, estamos enfrentando uma situação de escassez de água nunca antes vivida. Nossa missão com a ‘Pegada Hídrica Vicunha’ é analisar toda a cadeia de perto e gerar indicadores adequados para tal gestão”, afirma Claudio Bicudo, da H2O Company.

Lucas Pereira, da Iniciativa Verde, explica que essa é a primeira vez que a indústria da moda terá um diagnóstico real e completo sobre o consumo da água de um processo ou produto. “Essa análise permite que criemos estratégias para a redução deste impacto durante todo o processo. A moda, por ser um setor de grande influência, pode ser uma porta de entrada para que esse trabalho se transforme em uma prática comum em todos os setores”, avalia.