Após anunciar grandes investimentos em energia limpa nos Estados Unidos, a Apple parece estar voltando suas forças para a China. Na última segunda-feira (11), o CEO da empresa, Tim Cook, desembarcou no país, anunciando uma grande parceria para a preservação florestal e para a construção de um projeto de energia solar.

A proposta na área das florestas foi desenvolvida em parceria com a ONG de proteção ambiental WWF. Conforme informado por Cook, a Apple financiará produtores para a implantação de padrões ambientais mais sustentáveis, que utilizem menos terras e água na produção da matéria-prima do papel.

O CEO deixou claro que a empresa norte-americana não plantará árvores na China, mas sim, trabalhará junto com a WWF para reduzir o impacto ambiental e social gerado pela silvicultura. A proposta, planejada para cinco anos, deve aumentar a quantidade de terras certificadas pela Forest Stewardship Council (FSC).

Quando o assunto é energia limpa, Cook se mostra mais cauteloso. “Isso não acontecerá da noite para o dia – aliás, demorará anos –, mas é um trabalho importante que precisa ser feito”, informou o norte-americano em comunicado oficial.

Durante o anúncio, a Apple confirmou a parceria com duas empresas especializadas em tecnologia para a produção fotovoltaica: Leshan Electric Power Co. e SunPower Corp. O projeto inicial prevê a construção de uma usina solar de 40 megawatts, que deverá produzir energia para abastecer parte das fábricas da companhia em solo chinês.

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.