Nos últimos anos no Brasil, inúmeras receitas ganharam uma versão mais sofisticada. Do risoto à pipoca, passando pelo hambúrguer, o processo de “gourmetização” invadiu o país. Em contrapartida, a cada 10 toneladas de alimentos produzidos, seis vão para o lixo; são 39 mil toneladas desperdiçadas todos os dias – produtos naturais que poderiam alimentar 19 milhões de pessoas diariamente.

Com esse cenário, a equipe da agência JWT Brasil se engajou na causa defendida pela ONG Banco de Alimentos criando a ação inusitada “Desperdício Gourmet”.

O que parece um contrassenso é uma forma criativa de desafiar chefs de todo o país a criar receitas a partir de partes não convencionais dos alimentos – cascas, sementes, talos e folhas –, que têm rotineiramente o lixo como destino. Mais do que criar receitas, o desafio é criar receitas gourmet de alto nível e com apresentação impecável.

O requinte também está na forma de surpreender, literalmente, os clientes. Na mecânica da ação, quando o cliente pede a conta, recebe um folder com a mensagem: Um dos pratos que você comeu hoje foi feito com ingredientes que sobraram do preparo de outros pratos. Você sabe qual foi?.

A partir daí, começa um diálogo sobre o conceito de aproveitamento integral dos alimentos e como essa ideia simples pode combater o desperdício no Brasil. O primeiro  a receber a ação foi o restaurante gaúcho Del Barbieri – adesão para os meses de fevereiro e março –, e em outros estabelecimentos de Porto Alegre: Sushi Drive, Chicafundó e Al Dente, que estão servindo entradas-gourmet, como cortesia, preparadas a partir do conceito. O Desperdício Gourmet conta também com iniciativas de chefs e cozinheiros na internet, assinando receitas com o conceito.

Segundo Alessandro Cochetti, gerente de Comunicação da ONG Banco de Alimentos, o novo desafio é conquistar a adesão de chefs e donos de restaurantes de outros Estados. “Queremos que os principais protagonistas da gastronomia nacional sejam agentes dessa transformação social ao aderirem à causa de combate ao desperdício alimentos”, salienta.

“O Desperdício Gourmet é um projeto inspirado em um comportamento muito curioso que surgiu aqui no Brasil: a gourmetização. Tudo ganhou uma versão gourmet nos últimos tempos. Então, decidimos gourmetizar partes dos alimentos que iriam para o lixo para provar para as pessoas que elas podem ser muito melhor aproveitadas”, afirma Diego Wortmann, diretor de Criação da JWT.

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.