A chef e agricultora filipina Louise Mabulo, de 20 anos, fundadora do Cacao Project e do Culinary Lounge, é uma das vencedoras do Prêmio Jovens Campeões da Terra da ONU Meio Ambiente para a região de Ásia e Pacífico.

Seus projetos capacitaram mais de 200 agricultores, plantaram mais de 70 mil árvores e restauraram terras devastadas pelo tufão Ngoc em dezembro de 2016. Ela também criou uma espaço culinário que adquire ingredientes de agricultores locais e incentiva a produção de refeições caseiras.

Depois de testemunhar o impacto devastador do tufão Nock Ten em 2016, que destruiu 80% das terras agrícolas na região, Mabulo observou que muitas árvores de cacau permaneceram em pé.

“Nunca imaginei que um tufão pudesse causar devastação tão grande”, disse. “Ao mesmo tempo, notei que a agricultura está frequentemente associada à pobreza. Me dedico ao combate desse estigma, para agregar valor à comunidade e restaurar nossa biodiversidade.”

Como as Filipinas são um dos países mais propensos a tufões e ciclones do mundo, Mabulo teve a ideia de disponibilizar cacau para que os agricultores pudessem melhorar sua renda após os desastres. O cacau é um produto adequado ao clima e ecossistema da região, durável e resiliente.

“Construir resiliência em um mundo em mudança climática é fundamental para ajudar as comunidades no enfrentamento aos eventos climáticos extremos e, fazendo isso, podemos criar empregos, construir cidades mais habitáveis e melhorar o bem-estar dos mais vulneráveis do mundo, garantindo que ninguém fique para trás”, disse a diretora-executiva da ONU Meio Ambiente, Inger Andersen.

Um júri global composto por Markus Steilemann, diretor-executivo da empresa alemã Covestro, patrocinadora do prêmio, Joyce Msuya, diretora-executiva adjunta da ONU Meio Ambiente, Arielle Duhaime-Ross, correspondente do VICE News Tonight para ciência e mudanças climáticas, Jayathma Wickramanayake, enviada do secretário-geral da ONU para a juventude, e Kathy Calvin, presidente e diretora-executiva da Fundação das Nações Unidas, selecionou os vencedores e vencedoras entre 35 finalistas regionais de mais de 1 mil candidatos.

No próximo ano, as criativas, inovadoras e impactantes iniciativas dos campeões serão documentadas nas mídias sociais por meio de atualizações regulares em notícias e vídeo-blogs.

O Prêmio Jovens Campeões da Terra é concedido anualmente pela ONU Meio Ambiente a jovens ambientalistas entre 18 e 30 anos por suas destacadas ideias de proteção ao meio ambiente.

Louise é uma das sete vencedoras de África, América do Norte, América Latina e Caribe, Ásia e Pacífico, Europa e Ásia Ocidental.

A vencedora na categoria América Latina e no Caribe é uma brasileira, saiba mais aqui: Brasileira cria sistema que purifica água da chuva usando energia solar.

As informações são da ONU Meio Ambiente