Uma prática que vem crescendo em São Paulo é o repasse do benefício da Nota Fiscal Paulista às entidades beneficentes. Essa opção existe desde 2009 e, felizmente, é uma modalidade de filantropia que tem agradado cada vez mais os paulistanos.

Para quem não conhece, a Nota Fiscal Paulista é um programa do Estado de São Paulo, criado em 2007 para estimular o consumidor a exigir seu cupom fiscal. Em troca, ele recebe 30% do ICMS recolhido pelo estabelecimento comercial.

As organizações inscritas para receber o benefício já somam quase quatro mil. Enquanto o número de notas doadas pelos consumidores às ONGs subiu de 50 milhões, em 2010, para 95 milhões, no ano seguinte, a última estimativa revelou que a conta já estava em 79 milhões.

Das pessoas que fazem o repasse, a maior parte mora na capital. O resultado é um saldo de 32 milhões de reais para os institutos, que inclui também as compras feitas pelas próprias ONGs e bônus distribuídos em sorteios do programa.

Quem também tiver interesse em fazer a doação, deve sempre pedir os comprovantes sem CPF para que a entidade beneficiada possa incluir seu CNPJ no campo. Os cupons devem ser entregues nas sedes das próprias instituições.

Os documentos devem também ser cadastrados em favor da ONG no site da Nota Fiscal Paulista. Em seguida, o recibo deve ser depositado em urnas localizadas em estabelecimentos comerciais que apoiam os projetos. Com informações da Veja São Paulo.

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.