Startup neutraliza impacto ambiental de compras online

Sem custos para o consumidor, a mineira Zerocarbon compensa impactos ambientais por meio de créditos de carbono lastreados pela ONU

zerocarbon
Foto: iStock

Ir ao trabalho, assistir TV, tomar banho, comer, fazer comprars. É possível que as pessoas não pensem sempre sobre isso, mas tudo que fazemos gera uma “pegada de carbono”, ou seja, contribui para a poluição atmosférica e, consequentemente, para o aquecimento global.

No Dia do Consumo Consciente, 15 de outubro, é importante refletir sobre as nossas escolhas e pensar em maneiras de diminuir a nossa pegada de carbono.

Um problema de todos nós

Foto: iStock

Desde 1994 a Terra perdeu 28 milhões de toneladas de gelo. Em estudo publicado este ano pela revista Nature fica visível que a previsão para a virada do século é alarmante, se considerados os níveis de derretimento das calotas polares dos últimos 20 anos.

As consequências da crise climática envolvem muito mais do que a variação das temperaturas. Além do aumento do nível dos oceanos, haverá prejuízos para a produção de alimentos, desertificação de grandes áreas de planeta, redução na disponibilidade de recursos naturais e aumento no número de desastres naturais, ameaçando diversas espécies, incluindo à nossa.

As emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) são as principais causas do aquecimento global que, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), pode gerar um aumento de 3 ºC na temperatura terrestre até o final do século, caso as emissões sigam no ritmo em que estão.

Em 2020, as medidas de isolamento social para combater a pandemia da COVID-19 levaram à uma redução de 17% nos índices de poluição atmosférica e ao menor índice de emissão de dióxido de carbono na atmosfera em 15 anos. Um mostra de que é possível encontrar algumas soluções para que a nossa pegada de carbono seja menor.

zerocarbon

Compras carbono zero

Além de cobrar políticas ambientais responsáveis dos nosso líderes, um modo de vida sustentável e o consumo consciente são ações individuais que podemos ter para contribuir para reverter este cenário tão alarmante.

Uma atitude que está ao nosso alcance é compensar a pegada de carbono das nossas compras online, modalidade de comércio que cresce cada vez mais e aumentou significativamente em tempos de pandemia.

A Zerocarbon é uma startup mineira que neutraliza o impacto ambiental das compras online por meio da emissão de certificados de créditos de carbono, lastreados pela ONU – sem custos para o consumidor.

A empresa apoia projetos que reduzem a emissão de CO2 equivalente, como reflorestamento e fontes de energia limpa, e auxilia os consumidores a neutralizarem sua pegada de carbono. O serviço não tem custos para o consumidor, bastando apenas que ele chegue até as lojas conveniadas através do site www.zerocarbon.com.br ou instale o neutralizador de carbono no computador.

O neutralizador de carbono é uma extensão que avisa às lojas parceiras que as compras foram feitas por clientes da Zerocarbon, proporcionando a emissão automática dos certificados. Os principais marketplaces do Brasil estão na rede de lojas afiliadas da Zerocarbon.

Sustentabilidade acessível

Foto: iStock

Para Douglas Vieira, CEO da Zerocarbon, a startup é uma forma de fomentar a sustentabilidade na vida das pessoas. “Sempre fiquei muito incomodado com os impactos que estava deixando no mundo. Um belo dia fui calcular quanto eu poluo e fiquei impressionado, cada pessoa polui, em média, 10 toneladas de carbono por ano” relembra ele.

“Decidi comprar créditos de carbono para neutralizar meu impacto, mas fiquei surpreso com o valor, gastei mais de mil reais! Então comecei a pensar como poderia fazer isso de forma mais acessível para os outros. Foi aí que tivemos a ideia da Zerocarbon, que faz isso de graça para o cliente. Já compensamos mais de 60 mil quilos de carbono e nosso objetivo agora é chegar nos 60 mil por dia”, conta Douglas.

Como funciona?

O mercado de carbono foi instituído pelo Protocolo de Quioto, a partir do comprometimento dos países com maior parcela de emissões de GEE em reduzir a poluição. O Protocolo regulamentou limites de emissão de GEE, sendo que as empresas menos poluentes podem comercializar créditos de carbono com aquelas que não conseguirem atingir sua meta. De forma simplificada, quem polui compra de quem não polui e os certificados podem ser comercializados entre pessoas ou empresas.

A Zerocarbon, então, adquire créditos de carbono de projetos que reduzem as emissões de dióxido de carbono equivalente – uma medida que quantifica todos os Gases de Efeito Estufa em toneladas de CO2 – calcula a quantidade de CO2 emitida na produção de cada produto e gera o certificado para o consumidor final, atestando quantos quilos de CO2 equivalente foram neutralizados. Uma forma simples de ajudar o meio ambiente, sem custos para o consumidor.

Para saber como neutralizar a pegada de carbono das suas compras, acesse www.zerocarbon.com.br.

Para acompanhar o trabalho da startup, acompanhe a Zerocarbon nas redes sociais – Instagram e Facebook.