São Paulo
São Paulo. Foto: Pixabay
- Publicidade -

A Prefeitura de São Paulo abriu edital para seleção de startups que atuam ou queiram desenvolver um negócio com foco na produção de soluções de sustentabilidade e economia verde. Serão selecionadas até 30 iniciativas que receberão, durante um ano, oficinas qualificativas em gestão de negócios, mentorias individuais, assessorias e um processo de aceleração.

A ação é realizada pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo, por meio da Ade Sampa. As inscrições podem ser feitas até 31 de maio pelo link: www.adesampa.com.br/greensampa  

Além do processo de aceleração, os participantes terão a oportunidade de fazer parte de eventos temáticos nacionais e internacionais, promovidos pela Prefeitura de São Paulo e por parceiros; meetups de mercado com participação de outros acelerados e atores do setor; e masterclasses nas temáticas relacionadas aos setores fomentados pelo Green Sampa, assim como em temas como governança corporativa, sustentabilidade; geração e medição de impacto positivo; pesquisa e desenvolvimento de tecnologias verdes; entre outros. 

- Publicidade -

O processo de aceleração será realizado no Hub Green Sampa, localizado na Praça Victor Civita, zona oeste da Capital, onde as startups selecionadas serão residentes e receberão um espaço fixo para desenvolver as suas atividades e expor os seus produtos e soluções.

hub green sampa
HUb Green Sampa. Foto: Nelson Kon

O edital permite a inscrição de empresas em diferentes estágios de maturidade, para as quais serão ofertadas trilhas específicas para o desenvolvimento das soluções. Os tipos de negócios são divididos em:  

  • Ideação: negócios que estão em fase inicial, construindo e levantando hipóteses, identificando o problema e a lacuna de mercado. Empresas já existentes no mercado que querem desenvolver um produto ou serviço novo.  
  • Validação: negócios já existentes no mercado, cujo produto e modelo estão em experimentação, testados e com MVP pronto ou em construção.  
  • Tração: negócios já existentes no mercado, com clientela, organizados e gerando receita, mas que estão em fase de identificação de áreas para crescer, fontes alternativas de renda e aumento de equipe e faturamento.  
  • Escala: negócios estruturados, com espaço no mercado, com desafios de crescimento constante e expansão geográfica de mercado e investimento para expandir e replicar. 

Cada iniciativa deverá apresentar soluções em um dos nove eixos do programa Green Sampa, são eles: 

  1. Qualidade de água e saneamento: soluções que busquem a gestão consciente de recursos hídricos, abastecimento, tratamento e acesso à água; fomento de boas práticas em coleta e tratamento de esgoto. 
  2. Ecoagricultura e segurança alimentar: formas de agricultura que apliquem conceitos ecológicos para a produção agrícola, respeitando e preservando o meio ambiente. Já a segurança alimentar consiste na busca pela garantia de alimentação suficiente e saudável, que esteja de acordo com os padrões sanitários e culturais locais. 
  3. Eficiência e clean web: inovações que utilizam softwares para eficiência, análise e geração de dados para a melhor gestão dos recursos como energia, insumos e água, promovendo a diminuição dos danos ambientais por meio do uso da tecnologia de informação.  
  4. Eficiência energética, energia limpa e armazenamento energético: uso inovador de energias renováveis não poluentes e distribuição de acesso com boas práticas em armazenamento energético.  
  5. Indústria limpa e logística reversa: soluções que promovam boas práticas industriais, no uso de novos materiais e gestão de matérias primas para minimizar danos produtivos ao meio ambiente. 
  6. Mobilidade urbana e transporte: boas práticas em gestão da mobilidade urbana, atendendo pautas de deslocamento populacional e desenvolvimento local, ou que promovam a eficiência ambiental nos transportes, reduzindo assim os danos causados por estes equipamentos. 
  7. Parques e Áreas Verdes: fomento e cuidado de áreas verdes na cidade, formando e preservando áreas de conservação e melhorias significativas na condição de vida do cidadão, além de promover a integração dos cidadãos com as áreas verdes na cidade, seja no lazer ou no comércio. 
  8. Qualidade do ar: soluções que busquem verificar, controlar e reduzir emissões de gases poluentes na atmosfera, ajudando a diminuir o efeito estufa e/ou que trabalhem com a geração e troca de créditos de carbono.  
  9. Resíduos sólidos: soluções que lidam com boas práticas na redução de uso e gestão de materiais ou objetos descartados resultantes de produção humana, para reutilização e reciclagem.  

Hub Green Sampa

O Hub Green Sampa está instalado no histórico prédio do Incinerador, localizado na Praça Victor Civita, zona oeste, onde antigamente era realizada queima de lixo na Capital e agora passa a ser um local de sustentabilidade. O prédio, que já foi sede do Museu da Sustentabilidade, se tornou um grande centro de inovação para o desenvolvimento de negócios ambientais e tecnologias verdes. O hub funciona de segunda a sexta, das 9h às 18h. 

Green Sampa

O programa Green Sampa oferta chamadas para aceleração de empresas de tecnologias verdes, oferecendo qualificação em temas de gestão por meio de oficinas, mentorias coletivas e individuais, rodadas de negócio e demodays. Além disso, o programa oferece também encontros de mercado, eventos de desafios lançados por empresas que desejam patrocinar soluções tecnológicas para seus processos e exposições de tecnologias verdes. 

Desde sua criação, em 2019, o programa já promoveu o mapeamento com mais de 400 stakeholders e diagnósticos de empresas de acordo com os eixos de atuação, implementou uma plataforma de mentorias on-line e criou uma rede de mentores especializados. Em 2020, 100 startups verdes receberam orientações individuais e coletivas na plataforma on-line. Em 2019, 24 startups foram aceleradas e tracionadas.

Rio Pinheiros São Paulo
Foto: Pixabay

LEIA MAIS:

- Publicidade -