vida no campo

A pandemia reacendeu o antigo de desejo de muitas pessoas em sair da cidade para um vida mais sustentável, comunitária, saudável e resiliente. Se viver no campo faz parte dos seus planos, esta pode ser uma boa oportunidade para entender por onde começar.

A vida no campo pode ser um paraíso. Mas nada é tão simples. É preciso ser parceiro da Natureza: recuperar nascentes, fazer captação de água da chuva, construir a própria casa, tratar o esgoto de maneira natural, usar energia solar, plantar comida sem veneno e ainda regenerar o solo. Ou seja, não planejar é um dos piores erros de quem está nesta caminhada. Além disso, tomar decisões erradas podem custar tempo e dinheiro.

Na Semana do Sítio Ecológico, o permacultor Edilson Cazeloto, o Dirço, vai mostrar como qualquer pessoa consegue fazer a transição para o campo e transformar seu sítio em um ambiente que respeite, preserve e refloreste a natureza. São três aulas online e gratuitas de 5 a 9 de abril.

Para participar, basta clicar no link da inscrição gratuita.

Programação

Dia 5, segunda, às 20h
Aula 1 – Adeus metrópole. Vou morar na roça.
Quais são os atalhos para fazer a transição da cidade para o campo, mostrando as dores e delícias de quem escolheu a vida rural.

Dia 7, quarta, às 20h
Aula 2 – Vida no campo: do sonho ao projeto
Você vai aprender os princípios da permacultura, que é um estilo de vida mais integrado à Natureza.

Dia 9, sexta, às 20h
Aula 3 – Sítio Ecológico na prática
Como fazer o planejamento de uma propriedade rural de maneira não só respeite mas também regenere a Natureza.

Dia 12, segunda, às 8h.
Abertura das inscrições do Curso Sítio Ecológico

Transição para Sítio Ecológico

A transição não acontece somente com a mudança de endereço da cidade para o campo. “É preciso um novo olhar para a vida, para as relações pessoais e para o entorno”, afirma Dirço. “Fazer uma simples mudança, com a mesma mentalidade predatória da cidade, vai agravar ainda mais as condições precárias da zona rural”.

O Dirço vai apresentar a permacultura, uma metodologia de design ecológico com 3 princípios éticos: cuidar da Terra, cuidar das pessoas e repartir o excedente. A permacultura oferece ferramentas para tomada de decisões que causam impacto positivo no meio ambiente, gerando um processo de regeneração.

A permacultura é uma filosofia da abundância, que segue o mesmo fluxo de funcionamento da natureza.

Edilson Cazeloto

Edilson “Dirço” Cazeloto é permacultor formado pelo Grupo Curare de Botucatu com orientação de Tomaz Lotufo em 2008. Ex-jornalista, ex-radialista e ex-professor de pós-graduação, fez a transição para morar na roça. Atualmente administra o Sítio Pau Dágua, espaço destinado a cursos e eventos nas áreas de Permacultura, Agroecologia, Bioconstrução, Saúde Integral e Cultura Popular.

Em cinco anos, o Sítio, que era um antigo pasto, transformou-se em um pequeno oásis. Metade dos três alqueires está sendo reflorestado (3 mil árvores plantadas nos últimos dois anos) e 3 módulos de Sistemas Agroflorestais já foram implantados. Hoje conta com captação de água de chuva, tratamento ecológico da água, programa de reflorestamento e casas em bioconstrução.