semana lixo zero 2020
Imagem: Divulgação

Começou nesta sexta-feira, dia 23 de outubro a Semana Lixo Zero 2020, com o tema O Lixo Zero Inspira a Minha Cidade – A Hora é Essa!. O evento vai até o dia 1º de novembro e traz diversas atividades em várias cidades do Brasil.

Por conta da pandemia, muitos dos eventos serão virtuais, com palestras, painéis, rodas de conversas, apresentação de cases, exibição de filmes. Mas também haverá encontros presenciais seguindo todos os protocolos de segurança. A programação principal vai gerar em torno dos eixos temáticos: logística reversa (LR); consumo consciente e o novo normal; combate ao desperdício de alimentos; compostagem urbana; ODS, mudanças climáticas e resíduos, inovações em resíduos e evento estadual de encerramento.

Para conferir a programação na sua cidade acesse semanalixozero.com.br

Essas atividades só são possíveis porque existe uma ampla rede de voluntários que incluiu em 2019 mais de 70 profissionais entre staff e proponentes de ações. A realização é do Instituto Lixo Zero Brasil, Associação Brasileira de Profissionais pelo Desenvolvimento Sustentável (ABRAPS), com a coordenação da Casa Causa.

Lixo em 2020

Durante a pandemia, por conta das medidas de isolamento, impostas por autoridades de saúde globais para o controle da propagação do coronavírus (Covid-19), a questão do lixo foi parar no centro das discussões sobre sustentabilidade. Se, por um lado notou-se uma diminuição dos resíduos nas ruas da cidade, com a menor circulação de pessoas, por outro já é possível perceber um aumento da coleta de resíduo domiciliar e a maior preocupação com o descarte.

A Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), estima que as medidas de quarentena e isolamento social geraram no Brasil um aumento de 15% a 25% na quantidade lixo residencial.

Na cidade de São Paulo, a coleta seletiva aumentou 35% em junho, em comparação com o mesmo período do ano passado, de acordo com um levantamento feito pela Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb). Em agosto de 2020, 7,8 mil toneladas de resíduos foram para a reciclagem contra 5,8 mil toneladas no mesmo período de 2019.

Leis e eleições

Passados dez anos da promulgação da Política Nacional de Resíduos Sólidos, o país avançou pouco nas ações previstas, principalmente quanto à geração de resíduos. Em uma década, a produção de resíduos sólidos urbanos cresceu 11%, de 71,2% milhões de toneladas/ano em 2010 para 79 milhões. Cada cidadão “gera” em média 380 quilos de lixo por ano – número que também aumentou.

“Por isso a hora é essa, ainda mais em ano de eleições, quando a população pode e deve saber se seus candidatos estão comprometidos com a questão dos resíduos e dispostos a mudar seu comportamento para isto”, afirma Rodrigo Sabatini, presidente do Instituto Lixo Zero Brasil.

Essa checagem da adesão dos candidatos pode ser feita observando se cada um deles assinou os dois compromissos ligados à causa: o Representa Lixo Zero 2020, proposto pelo ILZB e o outro, proposto por mais de 40 instituições ligadas ao movimento São Paulo Composta, Cultiva.

O Movimento Lixo Zero

O Instituto Lixo Zero Brasil (ILZB) é uma organização civil e sem fins lucrativos que faz parte do Zero Waste International Alliance. Fundado em 2010, tem como objetivo disseminar o conceito de lixo zero e articular programas de conscientização, destacando a importância da certificação, reestruturação e controle sobre o lixo que produzimos.

O conceito de “Lixo Zero” é debatido mundialmente desde os anos 70. O foco principal do tema é propor uma reflexão e busca de alternativas para reduzir ao máximo a cadeia conhecida como economia linear, onde a última etapa do processo de consumo de um produto é o descarte.

O formato idealizado para substituí-lo consiste na economia circular, através da qual os resíduos podem e devem ser reaproveitados após o uso, transformando-se em recursos valiosos para novos produtos ou práticas. Este ano, mais de 100 cidades estão promovendo a Semana Lixo Zero no Brasil, mobilizando os cidadãos com uma gama de ações gratuitas.

Semana Lixo Zero São Paulo

O senso de urgência para a mudança de hábitos trazido pela pandemia será tema deste ano em São Paulo. “O lixo zero inspira a minha cidade – A Hora é Essa” incentiva a revisão do modelo de consumo e descarte de resíduos e busca conscientizar um maior número de paulistanos a se engajar nessa causa. “Durante o isolamento, muita gente começou a reparar como vive e como produz lixo. Isso pode levar a uma mudança positiva. E a Semana Lixo Zero 2020 vem para apoiar ainda mais vários tipos de iniciativa nesse sentido”, conta Flávia Lemes, embaixadora do Instituto Lixo Zero e sócia da Casa Causa.

“Em São Paulo passamos de 36 eventos, realizados em 2018, para 106 em 2019. É a maior mobilização de especialistas em gestão de resíduos já vista na cidade”, afirma Luciana Annunziata, sócia da Casa Causa. “Este ano, teremos uma gama de atividades para mobilizar o cidadão, seja um empresário, um arquiteto, um estudante ou uma dona de casa.

Todas as atividades são gratuitas nas mais de 100 cidades pelo Brasil que farão a Semana Lixo Zero”, complementa Luciana.

Para conferir a programação da Semana Lixo Zero São Paulo, acesse o site ou a página do Facebook.

A SLZ São Paulo tem os apoios do Portal E-Cycle, Escola da Cidade, Hub Incríveis, Instituto Capitalismo Consciente, Instituto ALANA e IDEC.

Semana Lixo Zero Porto Alegre

A sexta edição da Semana Lixo Zero Porto Alegre traz uma programação com 123 atividades gratuitas para a população. Em razão da pandemia, a maior parte das ações serão virtuais, com palestras, rodas de conversas, lives e oficinas. Mas também haverá ações presenciais seguindo os protocolos de segurança e ecopontos para descarte correto de resíduos.

O modelo atual de consumo e de descarte de resíduos precisa ser repensando nas cidades, e a Semana Lixo Zero 2020 tem como objetivo promover o debate e incentivar a adoção de práticas mais sustentáveis junto aos portoalegrenses. Cidades lixo zero, consumo consciente, compostagem e reciclagem, hortas urbanas, alimentação saudável, economia circular e Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) são alguns dos temas que estão na programação.  

De acordo com Nicole Portela, embaixadora do Instituto Lixo Zero Brasil e uma das organizadoras da SLZ Porto Alegre, a pauta Lixo Zero é abrangente, e as atividades deste ano, além de mobilizarem os cidadãos, também trazem visibilidade para o trabalho de quem se dedica diariamente a tornar as cidades mais sustentáveis como catadores e agricultores, por exemplo. 

“A Semana Lixo Zero é uma oportunidade para que as pessoas, empresas e instituições possam aprender e compartilhar experiências sustentáveis. Geramos resíduos em todos os lugares e precisamos enxergar eles como um ativo, e não como um passivo. A conscientização é o primeiro e mais importante passo”, ressalta.

A programação completa da Semana Lizo Zero em Porto Alegre pode ser conferida no site.

No Rio Grande do Sul, a SLZ será realizada de forma simultânea em 14 cidades. Em Porto Alegre, a organização das atividades é promovida pela empresas Nuvem Ambiental, Ellta Ambiental e Saneamento e Startup Descarta Fácil, com a colaboração de mais de 15 voluntários.

A edição de Porto Alegre da Semana Lixo Zero tem o patrocínio das empresas: Santa Luzia, Recipor, My Growler e Manga Rosa Cozinha Veg. Além do apoio do Governo do Estado do Rio Grande do Sul, Secretaria do Meio Ambiente e da Sustentabilidade de Porto Alegre, Aimé Comunicação & Sustentabilidade, Grêmio, Green Thinking, Céu Bar e Arte, Coopertec, IPSul, Via Sapiens Publicações, Abralatas, Feira dos Agricultores Ecologistas, Feira Ecológica do Bom Fim, Leveza em Cor.