Tornar a cidade de Curitiba mais “ciclável” é o grande alvo do Programa Ciclovida. A iniciativa reúne estudantes, professores e pesquisadores da Universidade Federal do Paraná (UFPR) dispostos a aplicar o conhecimento em diferentes áreas em prol da promoção de uma nova cultura de mobilidade urbana.

A base para o projeto é incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte saudável e sustentável. Para isso, os esforços são direcionados a instigar, primeiramente, a comunidade acadêmica a aderir ao modal, para posteriormente transmitir isso ao resto da população local.

Uma das ferramentas já disponíveis é o Simulador de vantagens da mobilidade ativa, que quantifica os benefícios gerados pela bicicleta, quando usada como meio de transporte. O simulador está disponível na página do Ciclovida e pode ser usado gratuitamente por qualquer pessoa.

A calculadora criada pela UFPR transforma a quilometragem percorrida no trajeto diário do usuário em valores. Dessa forma, é possível saber qual seria a economia em combustível, manutenção, impostos, passagens de transporte coletivo. O sistema ainda calcula o tempo médio do percurso e a quantidade de poluentes que deixariam de ser emitidos.

De acordo com o simulador, uma pessoa que mora a dez quilômetros de seu trabalho e usa a bicicleta na ida e na volta durante cinco vezes na semana, queimaria mais de 20 mil calorias por mês, somente com esta atividade física. Além disso, 96 quilos de CO2 deixariam de ser emitidos na atmosfera. Ao optar pela bike no lugar do carro, ainda seriam economizados mensalmente R$ 320.

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.