A construção de ciclovias ou ciclofaixas nas vias secundárias da cidade está sendo estudada pela prefeitura paulista. A Companhia de Engenharia de Tráfego, que coordena o trabalho, segundo o prefeito Fernando Haddad, está pormenorizando todo o estudo.

“Eu sempre fui defensor da tese de que nós tínhamos que utilizar melhor as vias secundárias preparadas para as ciclovias e ciclofaixas. Isso não impede o movimento de cicloativistas de defender um outro tipo de modelo e sentar à mesa para, tecnicamente, escolher o melhor modelo para a cidade de São Paulo”, disse o prefeito.

Haddad também lamentou o atropelamento de mais um ciclista na cidade, ocorrido na manhã do domingo (10). Por volta das 5h30 do domingo, o ciclista David Sousa, de 21 anos, foi atropelado por um carro dirigido em alta velocidade por Alex Siwek, de 22 anos. Segundo o boletim de ocorrência da Polícia Militar, o motorista estava, aparentemente, alcoolizado. A colisão decepou um braço do ciclista, que está internado no Hospital das Clínicas em estado estável.

O motorista fugiu do local do acidente e disse à polícia que jogou o membro em um córrego da Avenida Ricardo Jafet, na zona sul da capital. Siwek não teve direito à fiança e permanece preso. Ele foi indiciado por tentativa de homicídio, fuga de local de acidente, embriaguez ao volante e manobras perigosas.

Segundo pesquisa divulgada no ano passado pela Secretaria de Estado da Saúde, em 2011, 3,4 mil ciclistas foram vítimas de acidentes de trânsito na capital paulista, média de nove ocorrências por dia. Segundo o levantamento da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, essas internações geraram gasto anual de R$ 3,25 milhões ao Sistema Único de Saúde (SUS).

As lesões mais frequentes dos ciclistas envolvem fraturas e contusões, ocorridas geralmente da cintura para baixo, que é normalmente a altura dos veículos. Outras lesões menos comuns, porém de maior gravidade, são traumatismos de crânio, tórax e abdome.

A CET recomenda o uso de refletivos nos pedais, laterais, dianteira e traseira da bicicleta. Além disso, orienta os ciclistas a usar roupas claras, sinalizadores e lanternas nas bicicletas para aumentar a visualização dos motoristas, sobretudo à noite, quando os cuidados precisam ser redobrados.

Por Bruno Bocchini – Agência Brasil

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.