Porto Alegre abriga o 2º Fórum Mundial da Bicicleta entre os dias 21 e 24 de fevereiro.  Com o tema central “Pedalar para transformar”, o encontro reúne ciclistas que vão participar de oficinas, bicicletadas, palestras e outras atividades para discutir o uso das bikes no espaço urbano.

O evento, que aborda importantes questões relacionadas à mobilidade urbana sustentável, será sediado na Casa de Cultura Mário Quintana, e foi idealizado pelas pessoas que usam bicicletas como meio de transporte. O estopim para a criação do encontro foi o atropelamento intencional que ocorreu contra um grupo de cem ciclistas da Massa Crítica de Porto Alegre, em fevereiro de 2011.

A programação do 2º Fórum Mundial da Bicicleta inclui painéis e palestras sobre cidades amigas das bikes e a transformação que elas promovem no trânsito e na sociedade. Também já estão confirmadas as oficinas de Bike Polo, Mecânica de Bicicletas e “O século XX e a formação das (so)ci(e)dades automotivas: fundamentos históricos das resistências ao transporte ativo”. Além disso, no dia 22 de fevereiro, os participantes do fórum participarão de uma bicicletada mensalmente realizada em Porto Alegre.

A segunda edição do Fórum Mundial da Bicicleta contará com a participação de cicloativistas de várias partes do mundo. Dentre os convidados internacionais que já confirmaram presença, está Mona Caron, artista plástica de São Francisco que vai pintar um mural em Porto Alegre para representar a cultura da bicicleta; a chilena Amarilis Horta Tricallotis, que, durante seis anos, desenvolveu um trabalho para incentivar a entrada de um milhão de novos ciclistas em Santiago, e Caroline Samponaro, representante da Transportation Alternatives, uma das primeiras organizações a propor alternativas de mobilidade urbana em Nova York.

As verbas para realização do evento estão sendo obtidas através do Catarse, um site de financiamento coletivo que pode ser acessado por qualquer usuário da rede. Além do dinheiro doado pelos internautas, o Fórum terá apoio de pequenas empresas e de voluntários, que tanto podem doar quantias em dinheiro, como equipamentos e outros recursos. No ano passado, mais de sete mil ciclistas participaram do encontro.

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.