transporte aglomeração
A bicicleta é uma alternativa individual, sustentável e saudável de transporte. Foto: Justin John | Unsplash

As cidades estão cada vez mais cheias e com isso a necessidade de opções de locomoção também aumentam. O transporte público é uma opção mais sustentável que o uso de carros particulares, mas muitas vezes ônibus e trens estão lotados. Um problema que se torna ainda mais grave neste momento de pandemia.

Os meios de transportes individuais alternativos podem funcionar como auxílio ao transporte público em alguns trechos ou mesmo substituir a viagem em transporte coletivos. A bicicleta tem ganhado força como meio de transporte urbano. Muitas cidades estão ampliando a infraestrutura para bikes e ciclistas e esta tendência deve seguir, mesmo depois da pandemia.

Entre seus benefícios estão o menor impacto ao meio ambiente e a melhoraria na saúde de seus usuários. Em momentos em que não podemos nos aglomerar, a bicicleta é ainda mais útil, pois é um transporte individual que não polui e de quebra ajuda a controlar os níveis de stress e ansiedade por meio da prática de uma atividade física.

Veja abaixo algumas alternativas para fugir de ônibus e trens lotados

Foto: Victor He | Unsplash

Bicicletas

A bicicleta segue como uma das alternativas mais populares e viáveis. Devido a crescente preocupação com o meio ambiente e o espaço urbano, o espaço para ciclovias tem aumentado nas principais cidades do país. Além das bicicletas convencionais ainda existem as opções elétricas, que seguem regras específicas de transporte.

Elas contribuem para a saúde e qualidade de vida já que exigem exercícios ao seu uso. Possuem ainda baixo custo de manutenção e mais agilidade de locomoção em espaços de trânsito constante.

Para quem não tem bicicleta própria, existem as opções compartilhadas nos centros urbanos.

Foto: Charles Deluvio | Unsplash

Aplicativos e o uso da tecnologia

Quando se fala em aplicativos logo se vem à mente serviços como Uber. No entanto, além destes existem opções que podem ser mais em conta. O próprio Uber oferece, por exemplo, a opção de viajar com um grupo, o que diminui o preço da viagem por usuário.

Existem ainda outros aplicativos como o BlaBlaCar e Waze Carpool que oferecem o serviço de carona. Os usuários podem assim encontrar outras pessoas que fazem os mesmos percursos. O que garante uma economia com a gasolina e menos carros rodando nas ruas, o que diminui o trânsito.

Importante lembrar que o uso de máscaras dentro do carro é fundamental e que é recomendado manter as janelas abertas para que o ar circule.

Foto: Let S Kick | Unsplash

Transportes elétricos

Patinetes, patins, longboard e skates elétricos têm cada vez mais feito parte do espaço urbano. Um exemplo é o skate Bolt considerado o menor aparelho de transporte do mundo com motor elétrico de 2.000 watts e uma bateria de 5.000 mAh, que leva entre 60 e 90 minutos para uma recarga completa, ou ainda o Movpak que se transforma em uma mochila.

Já os patinetes elétricos de marcas como Xiaomi, Foston e Two Dogs possuem velocidade de 15 km/h até 60 km/h. Com espaços como ciclovias se tornando parte da arquitetura das cidades, se torna mais seguro fazer uso de transporte elétrico.

Algumas cidades oferecem serviços de locação ou compartilhamento destes meios de transporte. Para seu uso no entanto, é necessário ficar atento quanto a necessidade de registros e cadastros de acordo com as leis de cada estado.