Desde dezembro do ano passado, o fotógrafo Felipe Baenninger, de 25 anos, “mora” em sua bicicleta. Agora, ele vai usar a bike para sair de Porto Alegre e chegar a Belém, no Pará, para vivenciar o projeto Transite – os brasileiros e suas bicicletas. As lentes de sua câmera fotográfica serão usadas para registrar as diferentes relações que os ciclistas brasileiros constroem com suas bicicletas, seja nas grandes cidades ou nas regiões isoladas.

O material será coletado durante um percurso de 17 mil quilômetros de pedaladas, que levarão o projeto para várias cidades do Brasil, desde a capital do Rio Grande do Sul até Belém, no Pará. Além de contar as histórias das pessoas que usam a bicicleta como meio de transporte no país, a expedição realizada pelo fotógrafo também vai reunir dados importantes sobre as atuais condições das estradas brasileiras para os ciclistas.

Baenninger já traçou a rota da viagem, mas ainda é necessário arrecadar fundos para a realização da aventura. Para captar estes recursos, o projeto Transite aceita doações até a próxima sexta-feira (25) pelo Catarse, plataforma online de financiamento coletivo. Se a meta não for alcançada no prazo, os apoiadores recebem a contribuição de volta ou podem optar por financiar outro projeto.

A principal recompensa para os apoiadores é a reserva do fotolivro do Transite, ainda em fase de pré-produção, que custa R$ 80 e ficará pronto depois da aventura. Fora o livro, também há outras recompensas, como camisetas e adesivos do projeto, além de atualizações exclusivas de conteúdo da viagem e até uma revisão para bicicleta na oficina do bar bicicletaria Las Magrelas, em São Paulo.

Por Gabriel Felix – Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.