Murais com tinta especial ajudam a purificar o ar

Com pigmentos ativados pelo sol que filtram poluentes, capacidade deste mural equivale à ação de 720 árvores

mural purifica ar
Foto: Good Looking Studio

Warsaw, na Polônia, se tornou a segunda cidade a receber projetos públicos de arte que, além de deixarem a paisagem mais bonita, deixam o ar mais limpo. Pintado por artistas locais, o enorme mural usa pigmentos especiais, ativados pelo sol, que têm a capacidade de filtrar o ar.

O mural foi produzido com dióxido de titânio, que atrai poluentes e os transforma em nitratos inofensivos, graças a um processo químico ativado pelo sol. Com este processo a obra de arte é capaz de purificar o ar no seu entorno, uma ação que equivale ao que fariam 720 árvores.

Foto: Good Looking Studio

O local escolhido para a arte ecológica foi um prédio próximo a uma movimentada estação de metro em Warsaw. Os artistas poloneses, Maciek Polak e Dawid Ryski, retrataram uma coleção de flores alegres que se destacam entre construções urbanas e o desenho foi transferido para a grande parede pelo coletivo de grafiteiros Good Looking Studio.

Junto às flores, uma mensagem: “Create Together For Tomorrow”, algo como “criar unidos pelo amanhã” – palavras de boas vindas e estímulo para as pessoas que estão voltando para suas atividades depois do difícil período de pandemia e isolamento social.  

Foto: Good Looking Studio

“Neste momento o ritmo de quase tudo diminuiu. Vimos a oportunidade de reforçar uma mensagem positiva e ajudar a despoluir o ar por meio de murais e arte”, declarou a marca esportiva Converse em comunicado. A marca é responsável pelo projeto, que faz parte da campanha Florestas Urbanas.

Um movimento global

Os murais vão se espalhar por diversas cidades do mundo, totalizando a capacidade de purificação de ar de mais de 3 mil árvores.

Bankok, na Tailândia já tem o seu mural. Em seguida veio justamente Warsaw  e outras 13 já estão definidas para fazer parte do Projeto Florestas Urbanas: Belgrado (Sérvia), Lima (Peru), Sydney (Austrália), Jacarta (Indonésia), Manila (Filipinas), São Paulo (Brasil), Santiago (Chile), Joanesburgo (África do Sul), Melbourne (Austrália), Bogotá (Colômbia) e Cidade do Panamá.

Além da Converse, outras iniciativas estão aproveitando a tecnologia dos pigmentos que purificam o ar. Os holandeses do Studio Roosegaarde espalharam outdoors com a mesma tinta em Monterrey, no México.

Foto: Studio Roosegaarde

A ação de cada outdoor equivale ao poder de filtragem do ar de 30 árvores a cada 6 horas e pode funcionar por até 5 anos. A ação ajudou a combater a poluição em área de vale no país que estão longe do alcance de correntes de ar que ajudam a dispersar poluentes.

Design e ar limpo

Daan Roosegaarde, responsável pelo projeto dos outdoors no México, é especialista em iniciativas que unem design e combate à poluição atmosférica. Ele produziu o maior purificador de ar do mundo, em Beijing, na China, com capacidade de filtrar 30 mil metros cúbicos de ar por hora.

O equipamento transforma os poluentes em pedras preciosas, usadas em jóias que são vendidas para financiar a construção de novos purificadores de ar.

Foto: Studio Roosegaarde

Ciclista apaixonado, o holandês conta que quer transformar a cidade chinesa em um lugar onde as pessoas possam pedalar novamente, sem respirar poluentes. “Com a união do conhecimento chinês e holandês, vamos trazer de volta à bicicleta como símbolo da China. O objetivo é devolver o ar limpo para as cidades”, declara Daan.