mulheres yarang documentário
Foto: Divulgação

Yarang Mamin é o 3º filme do cineasta indígena Kamatxi Ikpeng, é um mergulho no dia a dia das mulheres do povo Ikpeng que coletam sementes nativas no Território Indígena do Xingu (MT).

O CicloVivo contou um pouco desta história inspiradora com um vídeo do Instituto Socioambiental, divulgado em 2019.

Yarang é o nome de uma formiga cortadeira que também nomeia um grupo de mulheres bastante unido. Na última década o movimento coletou 3,2 toneladas de sementes florestais.

O Movimento das Mulheres Yarang surgiu há 10 anos e já ajudou a plantar cerca de um milhão de árvores. Elas fazem parte dos Ikpeng, um povo indígena nômade. 

Para saber mais sobre o povo Ikpeng visite o site dos Ikpeng.

Kamatxi Ikpeng apresenta Yarang Mamin na aldeia Moygu, Território Indígena do Xingu.
Foto: Carol Quintanilha | ISA

O documentário de Kamatxi revela os desejos, conquistas e cantos de união das mulheres em cerca de 20 minutos de filme. A produção foi uma parceria com a Associação Rede de Sementes do Xingu e a Associação Indígena Moygu Comunidade Ikpeng e a realização é do Instituto Socioambiental em parceria com o Instituto Catitu.

Confira!

Ficha técnica:

Título: Yarang Mamin: movimento das mulheres Yarang
Direção: Kamatxi Ikpeng
Ano de produção: 2019
Duração: 21 minutos
Gênero: Documentário
País de origem: Brasil

Sinopse

No Território Indígena do Xingu, em Mato Grosso, o cineasta indígena Kamatxi Ikpeng documentou a história de um grupo de mulheres de seu povo, o povo Ikpeng, que formou um movimento para coletar sementes florestais e restaurar as nascentes do Rio Xingu, que passa por suas aldeias. Com imagens do dia a dia do trabalho do Movimento das Mulheres Yarang, o média-metragem apresenta os desejos e conquistas do grupo, que já ajudou a plantar cerca de 1 milhão de árvores que formarão as florestas do futuro.

Com informações do ISA | Instituto Socioambiental