Uma roupa que vira “abrigo” emergencial é a invenção do designer holandês Bas Timmer para reduzir casos de hipotermia nas ruas. A ideia veio após saber da trágica história do pai de um amigo, que morreu de frio em frente a um abrigo enquanto esperava que a instituição abrisse. Solução já foi distribuída ao refugiados e moradores de rua em várias partes da Europa, chegando recentemente nos Estados Unidos.  

Formado em moda, Timmer criou o Sheltersuit, que é uma espécie de jaqueta super quente e impermeável. Nela, pode ser acoplada uma segunda peça, transformando-a em um saco de dormir. Ela possui grandes bolsos, um forro e capuz que ajudam a esquentar e bloquear possíveis luzes da rua, que dificultam dormir. No dia seguinte, basta guardar tudo na mochila e seguir o dia com o “abrigo móvel”.

Um ponto interessante é que, com ajuda de voluntários, o designer está conseguindo produzir muitas peças com materiais reciclados doados por fabricantes. Inclusive, após uma visita a Austin, capital do Texas, para o SXSW (festival de música e tecnologia) ele se uniu a uma organização local para produzir mais peças. Como lá as temperaturas são mais altas, ele desenvolveu o Shelterbag, uma adaptação que protege da chuva sem superaquecer e é leve, impermeável possui capuz e ventilação.

Foto: Sheltersuit Foundation

A história do designer mostra que a conexão entre pessoas e ideais em comum é essencial para o projeto seguir em frente. O Shelterbag só vem sendo possível porque ele se uniu a grupos locais – que já realizavam trabalho com moradores de rua -, a produção veio em parte de banners reaproveitados doados pela organização do festival, um fabricante de roupas concordou em costurar os produtos a preço de custo e um participante do SXSW ainda se ofereceu para doar cinco mil dólares pela produção de 100 unidades.

Timmer já produziu seis mil peças e planeja mais seis mil para este ano. Agora, ele busca suporte para ampliar seu trabalho, ajudando milhares de pessoas por ano.

Foto: Sheltersuit Foundation