- Publicidade -

A parceria entre Júlio César, um nordestino apaixonado pelas artes e pela moda, e a artista Alyce Santoro resultou na fabricação de um tecido sustentável. A criação foi chamada de Sonic Fabric e se tornou matéria-prima para a produção de gravatas, chapéus e outras peças de vestuário.

As fitas cassetes foram inventadas em 1963, pela empresa holandesa Philips, mas hoje, elas praticamente não têm mais utilidade. O desenvolvimento tecnológico nos trouxe alternativas mais práticas e mais sustentáveis para substituí-las. O fim delas seria o lixo, se não fossem alternativas como a Sonic Fabric.

O tecido desenvolvido pela dupla de artistas deu uma nova vida ao material que certamente seria descartado. A partir do desenvolvimento do Sonic Fabric, que contém 50% de poliéster e 50% de fita cassete reciclada, os designers fizeram gravatas, chapéus, bolsas, alças para guitarra e muito mais. As peças têm feito muito sucesso em Nova York e ganharam destaque ao serem expostas no “New Museum” na metrópole americana.

- Publicidade -

A ação inovadora é comemorada por Júlio César, que vende as peças exclusivas e com edições limitadas em seu estúdio, em NY. Conforme divulgado pela correspondente do site Fashion Bubbles, Sueli Schmitt, as peças feitas por Júlio César têm feito tanto sucesso, que o telefone do designer não para de tocar e ele consegue atender aos diferentes gostos e estilos.

Os criadores da Sonic Fabric possuem equipamentos adequados que possibilitam a utilização da fitas como matéria-prima. Porém, apesar de serem ótimas alternativas para o artesanato, é necessário ter muito cuidado ao manusear as fitas cassetes. Por possuírem componentes químicos, elas podem ser tóxicas e não é recomendável que haja o manuseio sem as devidas precauções.

+ Sustentabilidade na passarela

+ Vestido de noiva que dissolve na água

- Publicidade -