casas impressas

A primeira vez que o CicloVivo falou sobre o modelo de casa impressa da empresa ICON, a ideia ainda era um conceito. Passaram-se três anos e não só o projeto saiu do papel, como foi testado e agora já chega ao mercado. As primeiras residências em 3D estão à venda nos Estados Unidos.

A ICON, startup de robótica para construção residencial, desenvolveu uma mistura, baseada em cimento, chamada de Lavacrete. Sua formulação não foi divulgada, mas a Icon afirma que a combinação está acima da resistência dos materiais de construção existentes e as matérias-primas são de fácil origem -, podendo ser obtidas em qualquer lugar do mundo. Além disso, o sistema aproveita a alta massa térmica de concreto para maximizar o conforto e a eficiência dos residentes. Também é resistente ao mofo.

O material é preparado pelo sistema Magma, projetado pela companhia, que mistura o Lavacrete, aditivos e água automaticamente. Por fim, entra em cena a Vulcan II,  impressora também desenvolvida pela empresa. O modelo possui controles intuitivos, monitoramento e suporte remotos, iluminação LED integrado (para impressão noturna ou em condições de pouca luz) e um conjunto de software personalizado que garante que a configuração, as operações e a manutenção sejam as mais simples e diretas possível.

Entre as vantagens, o método é eficaz para reduzir o gasto com mão de obra, materiais construtivos e tempo: uma residência pode ser erguida em menos de 24 horas.

Resistente a intempéries 

Foram construídas quatro casas impressas em 3D em Austin, capital do Texas, variando de dois a quatro quartos cada. A tecnologia de impressão 3D promete residências mais seguras e resilientes, uma vez que são projetadas para resistir a incêndios, enchentes e outros desastres que, com as mudanças climáticas, tendem a se tornar cada vez mais comuns. 

A resistência a condições climáticas extremas também é essencial para casas no Texas, uma região com incidência de furacões. Mesmo conhecido pelas altas temperaturas, o estado passou por uma tempestade de inverno histórica em fevereiro deste ano. O frio intenso provocou queda de energia, falta de água e mortes. 

Um bom exemplo é que, no final de 2019, foi inaugurada uma vila de casas impressas da companhia no México. Em junho de 2020, a comunidade resistiu a um terremoto de magnitude 7,4 sem danos visíveis.

Casas à venda

As quatro casas impressas foram projetadas pela Logan Architecture para a incorporadora imobiliária 3strands. Cada uma levou de cinco a sete dias para ser impressa. Elas possuem grandes janelas, varandas cobertas, extensos pátios frontais, estacionamento coberto, plantas com conceito aberto e quartos principais abobadados. A estética arquitetônica é minimalista.

Neste momento, as casas estão nos últimos retoques. O designer interior aposta em uma paleta simplificada, que inclui madeiras naturais, acabamentos de metal e azulejos em tons terrosos. 

O projeto de construção residencial, batizado de East 17th Street Residences, está à venda aqui.