- Publicidade -

O trekking, quando praticado com constância e moderação, traz grandes benefícios para a saúde. Ele previne doenças cardíacas, reforça o sistema imunológico e é uma forma agradável de queimar calorias, além de estimular o convívio com a família, os amigos e grupos de adeptos da atividade física ao ar livre.

A América Latina oferece várias opções para quem gosta de longas caminhadas em contato com a natureza. Os exemplos citados neste artigo combinam paisagens de sonho com trilhas de diferentes níveis de dificuldade.

Serra do Mar, Brasil

- Publicidade -

Semilla Luz/Flickr

Alguns dos melhores locais para a prática de trekking ficam na Serra do Mar, cadeia montanhosa que se estende por 1.500 quilômetros, do estado do Espírito Santo até o sul de Santa Catarina. Ela inclui diferentes formações, como a Serra da Bocaína, a Serra de Paranapiacaba e a Serra dos Órgãos, além de trechos costeiros, como os de Ilha Bela e Ilha Anchieta.

A Serra do Mar abrange diversos ecossistemas e áreas de preservação com remanescentes da Mata Atlântica. Em vários trechos, é possível praticar atividades como montanhismo, caminhadas e observação de pássaros.

Um bom começo é o Caminho do Ouro, que começa em Magé, no Rio de Janeiro, e passa por Petrópolis, Teresópolis e Friburgo, e termina no município de Casemiro de Abreu. A rota oferece diversas atrações interessantes, como a Área de Proteção Ambiental (APA) de Petrópolis, o Parque Nacional da Serra dos Órgãos, o Parque Estadual dos Três Picos, APA de Macaé de Cima, diversas comunidades e Reservas do Patrimônio Natural.

Esta rota foi consolidada a partir de um trabalho minucioso, que incluiu levantamentos das características de diversos locais, com ênfase nas antigas trilhas já existentes e sua interconexão com as novas vias; estudos de impacto sobre a biodiversidade; censo das comunidades tradicionais e disponibilidade de infraestrutura de apoio ao turista, como campings e pousadas.

Chaparrí, Peru

Dardanelo/Creative Commons

No norte do país, localiza-se a reserva de Chaparrí, a 75 quilômetros da cidade de Chiclayo. Este paraíso peruano lançou há alguns dias uma trilha de trekking com lhamas, uma oportunidade de contato com este animal típico da região. A iniciativa tem o intuito de promover a conservação da espécie, típica da cultura local desde a civilização inca.

Uma das trilhas compreende um trajeto de sete a oito horas de caminhada, e tem como principais atrações o visual do Cerro Chaparrí e a observação de espécies endêmicas ameaçadas. Quem quiser ampliar a experiência ainda pode pernoitar em um EcoLodge.

El Chaltén, Argentina

McKay Savage/Flickr

Localizada no oeste da província de Santa Cruz, El Chaltén é conhecida como a Capital Nacional do Trekking. A maioria de suas belas trilhas podem ser percorridas sem guia.

A primeira parada é Chorrillo del Salto, um local que combina diversos tipos de vegetação  junto com o som de riachos e cachoeiras. A única dificuldade da trilha, que leva cerca de 40 minutos para ser percorrida, é um desnível de cerca de 40 metros. O último trecho termina em uma cachoeira de 14 metros,  admirada por um frondoso bosque.

Outro ponto de destaque é Laguna Torre, uma trilha fácil, ideal para um contato mais prolongado com a natureza, de três ou quatro horas de duração, cuja grande atração são as belas árvores da flora antártica.

O ponto alto é uma vista panorâmica dos picos nevados e do Glaciar Grande. A trilha tem vários pontos de contato com o rio Fitz Roy, que em alguns trechos, pode ser atravessado. O lago ao final do passeio recompensa o andarilho com uma espetacular paisagem patagônica.

Outra opção de El Chaltén é Laguna de los Três, uma trilha mais avançada para trekkers experientes. Tem vários pontos em comum com a trilha de Laguna Torre, sempre com a bela visão do Fitz Roy ao fundo.

A trilha inclui uma ponte pênsil sobre o rio Blanco, seguida por uma descida bastante íngreme que desemboca na bela Laguna de los Tres. Seguindo a trilha, os trekkers encontram a Laguna Sucia, que paradoxalmente, impressiona por suas belas águas azul-turquesas e geleiras.

As informações são da Discovery Brasil

- Publicidade -