Cada vez mais as pessoas estão fazendo de tudo para emagrecer, desde fazer dietas “milagrosas” até tomar remédios sem prescrição médica o que pode ser um grande risco para a saúde.

Para o Dr. Caio Gaiane, cardiologista do Itu Garden SPA, isso tem se tornado cada vez mais alarmante, “confesso que tenho me preocupado muito com pessoas que querem emagrecer a qualquer custo e acabam tentando de tudo, medicamentos, dietas malucas e exercícios físicos sem orientação médica”, comenta o cardiologista.

Segundo o Dr. Caio, ainda não é possível encontrar no mercado, medicamentos totalmente seguros para o emagrecimento, isso porque todos têm efeitos colaterais. Alguns podendo ser efeitos nocivos sobre o coração, causando arritmias cardíacas, por exemplo.

A maneira mais saudável para se perder peso, ainda é a famosa dieta prescrita por um profissional, associada a exercícios físicos, “Durante esses anos que desenvolvo trabalho focado na saúde do corpo, tenho observado que emagrecer rápido não é bom para saúde e acaba fazendo com que a pessoa recupere tão rapidamente o peso eliminado, o que acaba provocando o conhecido efeito sanfona”, pontua o cardiologista.

Estabeleça metas

O mais indicado, segundo o Dr. Caio, é que as pessoas que buscam o emagrecimento estipulando metas de médio a longo prazo. Caso você precise ou queira perder 5 Kg, estipule um prazo de 2 a 3 meses, que é o tempo ideal para o corpo responder a nova dieta e estímulos. Caso o peso a ser eliminado seja o de 10kg pense algo em torno de 6 meses, mas se o seu caso é eliminar 20 kg a meta é a longo prazo, podendo ser de 1 ano.

Reeduque sua alimentação

O mais importante é pensarmos em reeducação alimentar ao invés de investir em dietas malucas ou alguma que funcionou para uma pessoa. O que as pessoas precisam compreender é que dieta não é padrão, ela pode funcionar para alguém que perdeu 5 kg, mas não funcionar para alguém que quer perder 10, por exemplo.

Coma fracionado

Para o cardiologista, a fórmula é simples, “coma fracionado, a cada 3 ou 4 horas, se possível no mesmo horário e dividindo as refeições em até 6 vezes durante o dia todo.

Inove no cardápio

Varie o seu prato do dia a dia, não fique só no arroz e feijão, faça um prato de salada ou de frutas ou até mesmo só com proteínas. E o mais importante, não pule as refeições, isso não é bom para a saúde”, aconselha o doutor.

Outro ponto importante é que antes de qualquer reeducação alimentar é preciso se consultar com um especialista para que ele estipule quantas calorias devem ingerir por dia na sua dieta.

Evite o açúcar refinado

Dr. Caio ainda alerta para outros passos importantes durante o período de emagrecimento, como por exemplo, evitar o açúcar refinado e demais alimentos que contenham esse ingrediente, como pães, doces e bolos. Isso porque o açúcar refinado só tem a função de engordar.

Dê preferência aos alimentos integrais

Os alimentos integrais, como arroz integral, pão integral, macarrão integral, segundo o especialista, isso faz toda diferença, “estes são os carboidratos que fazem bem a saúde”.

Faça pratos coloridos

Deixar a dieta mais colorida com o uso de legumes, verduras e frutas, isso torna tudo mais atrativo e saboroso. E se feito com frequência o uso de polivitaminicos não se torna necessário.

Beba água

Beber muita água também é uma dica obrigatória se você busca a perda de peso, segundo oriente o doutor é recomendado o consumo de aproximadamente dois litros por dia, mas nunca durante as refeições.

Detox

Uma dieta desintoxicante também é uma dica importante para o bom rendimento da dieta. “Na segunda-feira, uma dica é fazer dieta líquida, é bom, desintoxica e ainda dá um up para a semana de regime”, comenta.

Faça exercícios físicos

O Dr. Caio ainda destaca a importância de complementar a dieta com exercícios físicos após permissão médica.

Com essas orientações você poderá ter um emagrecimento saudável e com um excelente resultado, sem sofrer com o indesejado efeito sanfona.

Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.