- Publicidade -

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) divulgou na última terça-feira (1) os dados sobre o desmatamento na Amazônia Legal nos meses e novembro e dezembro de 2010. Durante o último bimestre do ano passado a área devastada cresceu 134,9 km2.

Os números mostram uma crescente no desmatamento da floresta nativa. Durante o mesmo período em 2009, o Inpe havia registrado 72,1 km2 de devastação, quase metade da área destruída no ano passado.

Os estados do Mato Grosso e Pará lideram o ranking, com 49,8 km2 e 42,7km2 desmatados respectivamente em seus territórios. As derrubadas acontecem principalmente por causa da atividade madeireira, que possui presença forte na região.

- Publicidade -

Os dados são obtidos pelo Instituto através de uma medição feita pelo Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real, o Deter. Porém, como as análises são feitas via satélite podem ser imprecisas, dependendo da quantidade de nuvens que cobrem a região.

Esse mesmo sistema forneceu os dados do desmatamento durante todo o ano de 2010, que chegou a 1.145 km2, valor inferior aos números de 2009, com 1236,5 km2 de área totalmente devastada. Mesmo assim, o Inpe adverte que essa não é a melhor fonte de dados para fazer comparações sobre o desmatamento, justamente pela falta de precisão. A fonte oficial, nesses casos é o Prodes, que faz o monitoramento da floresta amazônica brasileira, pelo Ministério da Ciência e Tecnologia. Com informações do G1.

Redação CicloVivo

Siga as últimas notícias do CicloVivo no Twitter

- Publicidade -