Mesmo diante de diversos protestos liderados por ambientalistas, o Japão não está disposto a parar com a pesca de baleias. O anúncio foi feito na última terça-feira (26), pelo ministro da Pesca e Agricultura, Yoshima Hayashi, conforme noticiado pelas agências internacionais.

O motivo alegado por Hayashi é de que as baleias fazem parte da cultura japonesa e também estão muito presentes nos hábitos alimentares de toda a população. “É cultural e uma longa tradição histórica. O Japão é uma ilha e pescar boas proteínas do oceano é importante para a nossa alimentação. É muito importante para a segurança alimentar”, explicou.

O ministro ainda argumentou que o hábito de se alimentar de animais aparentemente exóticos é comum em diversos outros países. Hayashi citou o fato de os coreanos comerem carne de cachorro e os australianos comerem cangurus.

“Nós nunca dissemos que todo mundo devia comer baleia. Porque não podemos ao menos estar em acordo em nosso desacordo? Nós temos este habito e vocês não”, completou o ministro para justificar seu argumento.

Os protestos por parte de ONGs ambientalistas contra navios baleeiros é bastante comum. O tema já foi alvo de campanhas do Greenpeace e outras organizações que conquistaram adeptos contra a prática em todo o mundo. O Japão é contra a Comissão Internacional da Baleia, que condena a pesca destes animais para fins comerciais. Mesmo assim, o país continua a prática em virtude de uma brecha que permite o uso de baleias em pesquisas. Com informações da France Presse.

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.