- Publicidade -
isopor costa rica

Depois de uma grande campanha nacional para reduzir o uso do plástico, a Costa Rica deu mais um belo exemplo de proteção do meio ambiente ao banir as embalagens de isopor no país.

- Publicidade -

A lei, assinada em junho de 2019, proíbe a importação, marketing e distribuição de embalagens de isopor em todo o território nacional. A aplicação desta lei passa a valer junho de 2021, 24 meses depois de sua publicação.

As multas para quem não respeitar a legislação vai variar de US$ 763 a US$ 7.629. Antes da lei entrar em vigor, o governo irá auxiliar as empresas que estão se adaptando às novas normas e buscando embalagens mais sustentáveis para o seu negócio.

“Esta iniciativa é um passo enorme para a saúde pública, para o meio ambiente e para a economia, uma vez que o isopor é um resíduo extremamente poluente”, explica da deputada Paola Vega.

Líder em proteção ambiental

O plástico é o maior poluente da Costa Rica, país que ocupa apenas 0,03% da superfície terrestre e 6% da biodiversidade do planeta. Para garantir a preservação deste rico território o país tem se esforçado para controlar e reduzir ao máximo a poluição por plástico e por outros resíduos.

- Publicidade -

Graças às ações voltadas à sustentabilidade, a Costa Rica é considerada um exemplo no combate às mudanças climáticas e poluição. Em 2010, o país se comprometeu a neutralizar suas emissões de carbono em 2021. Em 2018, 73.8% da energia elétrica do país era gerada por hidroelétricas e o restante vinha de fontes limpas como usinas solares, eólicas, biomassa e energia geotérmica. A ONU tem convocado os países do mundo inteiro a estabelecer metas e políticas para proteção ambiental e a Costa Rica é um dos líderes deste caminho.