- Publicidade -

O instituto Ecológico Aqualung e seu Projeto Limpeza na Praia promovem o Evento Limpando & Reciclando há nove anos.

Esse evento de limpeza, que une voluntários de todas as idades e dos mais diversos setores da sociedade, empresários e governantes, é a oportunidade da participação comunitária em ações de limpeza imediatas e locais que contribuem para minimizar no curto prazo o impacto dos resíduos sólidos e suas consequências danosas para o ambiente e para a fauna marinha.

Os detritos sólidos e o microlixo descartados de forma incorreta e em locais inapropriados deixam as regiões costeiras e as praias brasileiras sujas e poluídas e podem provocar uma significativa mortandade de animais marinhos. Quase dois terços de todo o lixo que é encontrado pelos voluntários nas campanhas de limpeza é algum tipo de detrito não degradável a curto prazo. São canudinhos, filtros de cigarro, tampinhas, cotonetes e sacos plásticos, que representam para a fauna marinha o maior percentual de materiais ambientalmente perigosos.

- Publicidade -

Restos de redes, linhas de pesca, cordas e sacos plásticos abandonados no mar permanecem nesse ambiente por muitos anos, por sua baixa biodegradabilidade, e acabam vitimando inúmeros animais que se enroscam e acabam morrendo por asfixia ou por inanição. Peixes, aves, focas, tartarugas e golfinhos podem confundir os detritos que ficam boiando no mar com lulas, águas-vivas e outros alimentos que formam parte de sua dieta. Golfinhos e gaivotas já foram encontrados mortos com o estômago cheio do lixo que veio das cidades.

O filtro de cigarro, o item mais coletado no mundo todo, tem ocasionado a morte de inúmeros animais que o confundem com comida e o engolem. O mesmo ocorre com os sacos plásticos. Um saco plástico à deriva no mar é facilmente confundido com uma água-viva, componente alimentar de várias espécies de tartarugas-marinhas. Engolindo um saco plástico, a tartaruga pode morrer por asfixia. Identificar as fontes de poluição e dar conhecimento à população dos riscos dos resíduos nos ambientes aquáticos são importantes metas deste evento, que é de todos nós.

A ação de conscientização de limpeza e reaproveitamento do lixo coletado nas praias e em outras localidades contará com o trabalho voluntário de alunos da Rede de Ensino, como universidades e colégios públicos, e de várias instituições de educação, como cursos de idiomas, de informática, de artes marciais, escolinhas de surfe, de futebol e de mergulho.

O lixo coletado será catalogado e, ao término da ação, reaproveitado por Cooperativas e Instituições de Reciclagem, servindo como exemplo para as demais ações e campanhas ecológicas. Serão distribuídos um total de 20.000 sacolas plásticas degradáveis, luvas e folderes a todos que desejarem participar desta nobre campanha. Com informações do Instituto Ecológico Aqualung.

Para participar do evento, que comemora a semana mundial do meio ambiente, acessem a agenda.

Siga as últimas notícias do CicloVivo no Twitter

- Publicidade -