- Publicidade -

A votação do Código Florestal que estava prevista para a última quarta-feira (11) foi novamente adiada. Por falta de quórum e acordo entre os deputados a decisão será retomada na próxima terça-feira (17), com votação prevista para quarta-feira (18).

Os entraves se deram por causa de divergências no texto, que havia sido aprovado pelo governo para a votação, mas que teve uma emenda acrescentada pela oposição. Diante disso, o PT desistiu de deixar a decisão para o plenário da Câmara temendo sofrer a primeira derrota do governo Dilma Rousseff no Congresso.

A sessão também foi marcada por discussões entre a bancada ruralista e representantes dos ambientalistas. O Partido Verde acusou Aldo Rebelo, o autor da proposta de mudanças no Código Florestal, de se vender aos ruralistas e a ex-candidata à presidência Marina Silva, usou o twitter para acusá-lo de fraude na proposta. Ele por sua vez, usou a acusação como meio de defesa, criticando o marido de Marina e acusando-o de contrabandear madeira.

- Publicidade -

A votação estava prevista para ocorrer às 12h na última quarta-feira (11), mas após 16 horas de discussões, o ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, informou a prorrogação da decisão. Com informações da Folha e Estadão.

Redação CicloVivo

Siga as últimas notícias do CicloVivo no Twitter

- Publicidade -