- Publicidade -

Pelo menos um carro na cidadede São Paulo pode ter a honra de ser considerado100% verde. Das janelas do carro saem troncos e folhagens. A ideia partiu do grupo de artistas e arquitetos paulistas BijaRi, em parceria com o arquiteto José Subero.

Os carros são diariamente alvos de comentários negativos na capital paulista. Segundo o DETRAN, a frota da cidade aumentou 20% na última década. Com tantos veículos na rua a população reclama do trânsito cada vez mais acentuado e a natureza sofre com a emissão de gases poluentes. Mas, o carro verde não causa esses problemas, pois faz parte de uma intervenção artística que há dois meses ocupa a frente de um estúdio na Vila Madalena.

O veículo faz parte do projeto “Naturezas Urbanas”, que tem como objetivo inserir vegetação nos espaços urbanos. Recentemente as rodas do carro teriam sido roubadas, caso o dono do estacionamento vizinho não interviesse. O automóvel chama muita atenção e depois dessa tentativa de roubo, o grupo colocou vasos mais pesados dentro do veículo.

- Publicidade -

Um das placas do carro tem a seguinte mensagem: “Para quem o espaço urbano é feito? Para nós as respostas são claras. Não queremos a rua como espaço exclusivo para a troca de mercadorias e sim como espaço para a vida pública”.

Os idealizadores sempre apostaram nos projetos visuais. Inicialmente, o grupo investiu em ocupar as áreas que antes da implantação da Lei Cidade Limpa, em 2007, eram abrigadas por outdoors. Porém, a burocracia impediu que a ideia fosse adiante. Então, em 2008 as primeiras ações criativas ganharam as ruas de São Paulo: jardins móveis em caçambas.

O que motivou o grupo a investir na intervenção artística foram justamente as lacunas deixadas na cidade após a lei entrar em vigor e muitos espaços terem simplesmente sido esquecidos. Várias estruturas de antigos anúncios e publicidades não foram retiradas completamente devido à falta de vontade ou recursos de algumas empresas que até faliram.

Em sua página institucional, o “Naturezas Urbanas” defende que é necessário dar continuidade ao projeto Cidade Limpa. Desdobrando esta ideia em políticas urbanas que garantam “ações sustentáveis e um ambiente ecologicamente saudável”.

Em 2009 surgiu a ideia do “carro árvore”, que foi apresentado na Áustria e na Bienal de arquitetura de São Paulo, ou seja, um ano após iniciarem as ações o trabalho já foi reconhecido. Na Virada Cultural de São Paulo, em 2010, a instalação do grupo foi apresentada na frente do Teatro Municipal, por pelo menos 24 horas o destaque na paisagem urbana do centro da cidade foi o meio ambiente.

“A questão principal desse projeto que chamamos de “Natureza Urbana” é criar um discurso simbólico, sugerindo assim que a antiga ‘metrópole dos anúncios’ possa se converter na metrópole da reabilitação verde”, este é o objetivo conforme descrito no blog do grupo.

Siga as últimas notícias do CicloVivo no Twitter

- Publicidade -