- Publicidade -

Compreendendo os municípios de Caeté, Barão de Cocais, Santa Bárbara, João Monlevade e Ipatinga, a Serra do Gandarela está há 40 km de Belo Horizonte, Minas Gerais, abrigando uma ampla biodiversidade composta de campos rupestres, cerrado, biomas de mata atlântica, cangas na parte alta, extensos mananciais (Rio Piracicaba e Doce, Bacias do Rio das Velhas e São Francisco) e fauna ainda preservada.

Por abrigar a maior cavidade ferruginosa do Brasil, Gandarela é alvo de atividades mineradas que terão a permanência de 17 anos na região. Essa situação está gerando um conflito de interesses entre os militantes, Movimento águas do Gandarela e seus apoiadores, que querem preservar a região com a criação do Parque Nacional e as empresas que exploram o minério de ferro.

A proposta de criação do Parque Nacional na Serra do Gandarela está sendo estudada há dois anos pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio); além disso, para debater a concepção do Parque Nacional e cultivar o potencial turístico, protegendo os recursos hídricos e estimulando a economia sustentável da região, foi realizada uma audiência pública pela Comissão de Desenvolvimento Econômico, Transporte e Sistema Viário no dia 10 de junho de 2013, no Plenário Helvécio Arantes – Câmara de Vereadores de Belo Horizonte MG.

- Publicidade -

Atenta aos abusos ambientais que a Serra do Gandarela tem suportado – desmatamentos e ações mineradas, a Floricultura Ikebana Flores está disseminando a campanha “Plante uma árvore” no Gandarela, que tem por pretensão transformar postagens na internet ( sobre a iniciativa) em mudas endêmicas plantadas no Gandarela, para colaborar com a redução das áreas mais devastadas do local.

Para estimular novas práticas de plantio, a Ikebana Flores está distribuindo mudas nativas do cerrado: ipê amarelo, ipê branco, sucupira, pata de vaca, tamarino, peroba, entre outras. O endereço para retirada, caso tenha interesse em participar da ação, é Avenida Getúlio Vargas, 1697 – Savassi, em Belo Horizonte. Telefone: (31) 3227-4802. O local está aberto de segunda a sexta-feira, das 10h as 19h.

Por Thaís Alessandra – Coletivo Cirandar

- Publicidade -