- Publicidade -

O escritório norte-americano de arquitetura Cook + Fox foi o escolhido para projetar o Centro de Amigos do Hospital Infantil Angkor, o maior do Camboja. O espaço destinado à educação, hospitalidade e informação foi pensado de maneira sustentável, seguindo também as tradições locais.

Para preservar características comuns cambojanas e ainda assim dar ao espaço um ar contemporâneo, os arquitetos apostaram no uso de fachadas de vidro. Elas estão envoltas por camadas de madeira, que ajudam a manter a privacidade dos pacientes, ao mesmo tempo em que proporcionam uma ética moderna de sustentabilidade cultural, econômica e ambiental.

A estrutura é simples. O formato da planta é quadrado, assim como as construções levantadas na comunidade. Ela é dividida em nove espaços para usos distintos: teatro, sala de reuniões, loja, galeria, espaço para exposições, entre outras coisas.

- Publicidade -

O centro serve como referência para apresentar o projeto para novos parceiros, além de oferecer cultura aos pacientes. Este é o hospital pediátrico de maior alcance no Camboja. Fundado em 1993, pelo artista japonês Kenro Izu, ele oferece serviços médicos gratuitos para mais de 500 mil pacientes e também é um centro de formação de novos médicos.

Em termos de sustentabilidade, os arquitetos construíram telhados invertidos, que direcionam a água para um espaço central, onde ela é armazenada para uso posterior. Outra preocupação foi com a contratação de funcionários da própria comunidade durante a construção.

Para ajudar a manter o hospital em funcionamento, a equipe do projeto também ajudou a implantar o Naga Biocombustíveis, que transforma os resíduos de óleo vegetal em biodiesel para alimentar a frota de carros do hospital e também os geradores. 

Redação CicloVivo

- Publicidade -