O Brasil é um país privilegiado no quesito beleza natural. Boa parte desta perfeição é expressada nas paisagens à beiras mar, com praias nacionais selecionadas entre as mais belas do mundo. No entanto, existem também as praias que são lembradas pelo descaso e poluição.

A falta de estruturas de saneamento básico e tratamento de esgoto que abranjam todas as cidades do litoral brasileiro é a principal causa para esse problema. Também um órgão que controle o monitoramento das águas do mar em nível nacional, o que agrava a situação.

Atualmente, a qualidade das praias brasileiras é responsabilidade exclusiva de órgãos municipais e estaduais, que determinam as medidas tomadas dentro de seu território. Esta individualidade permite que alguns estados e cidades não tenham um monitoramento constante sobre a balneabilidade de seu litoral, o que coloca em risco o meio ambiente e também a saúde dos banhistas.

Para que uma praia esteja imprópria para o banho é considerada, entre outras coisas, a quantidade de coliformes fecais presentes na água. A incidência da bactéria Escherichia coli é a principal comprovação de que existe esgoto na praia.

Em todos os estados brasileiros existem praias impróprias para o banho. Em alguns casos, são apenas trechos isolados, em outros a poluição se alastra por uma área maior. Uma das praias monitoradas e que tem presença constante entre as impróprias para o banho é a praia de Maragogi, em Maceió. No litoral paulista a cidade de São Vicente apresenta os piores resultados, com destaque para a praia do Gonzaguinha. No Rio de Janeiro o local com as piores análises tem sido a praia do Botafogo.

Além do esgoto, muitas praias brasileiras sofrem com a falta de conscientização dos banhistas que descartam, inadequadamente, lixos na areia ou em outros locais impróprios.

As praias mais limpas

Se por um lado vemos paraísos naturais sendo perdidos pela poluição, também existem os balneários com ótimas condições para o banho e que têm seu cuidado ambiental certificado internacionalmente. O selo conhecido como Bandeira Azul garante a qualidade de praias em todo o mundo e no Brasil também existem exemplos positivos. Já receberam este certificado as praias: Jurerê Internacional – em Florianópolis, Prainha – no Rio de Janeiro e a Praia do Tombo – no Guarujá (SP). Esta última recebeu a bandeira nas últimas três temporadas, sendo a maior referência em cuidado e conscientização ambiental.

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.