O desmatamento da Amazônia Legal voltou a crescer. Segundo dados do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia, em janeiro de 2015 a área desmatada foi 169% superior aos registros feitos em janeiro de 2014. O estado com os piores índices foi o Mato Grosso, que concentrou 70% das perdas.

O monitoramento é feito mensalmente pelo instituto através de imagens de satélite. A análise feita no último mês considerou apenas 50% do território da Amazônia Legal, devido à presença das nuvens. Mesmo assim, o sistema detectou uma perda de 288 quilômetros quadrados.

As áreas privadas ou de posse foram as principais responsáveis pelo desmatamento, ocasionando a perda de 231 quilômetros quadrados. A segunda principal causa foram os assentamentos de reforma agrária, responsáveis por 12% da perda.

Entre as cidades que lideram o ranking, o destaque está na segunda colocação, ocupada pelo município de Altamira, onde está sendo construída a Usina de Belo Monte.


Imagem: Divulgação 

O Imazon também disponibilizou um comparativo entre os resultados coletados durante o segundo semestre de 2013, que vai de agosto a janeiro de 2014, e o último semestre. Na comparação a situação é ainda pior. A soma do desmatamento nos últimos meses é 213% maior do que do período equivalente no ano anterior, quando foram registrados 531 quilômetros quadrados de perda.

Clique aqui para acessar todos os dados do estudo.

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.