- Publicidade -

Um projeto da Coordenadoria de Convivência, Participação e Empreendedorismo Social (Conpares) tem como objetivo construir 31 escolas-estufa na cidade de São Paulo. Os locais ensinam noções de meio ambiente e propõem uma alimentação saudável.

O engenheiro agrônomo Silvio Maginelli é o idealizador do projeto, que teve início em 2008. Hoje, já existem sete escolas desse tipo espalhadas pela cidade, nos seguintes bairros: Parelheiros, Casa Verde, Vila Prudente, Sé, Mooca, São Miguel e Capela do Socorro.

Segundo o coordenador da Conpares, Fábio Souto, os locais são espaço de “vivência, educação, exercício e organização para a difusão da horticultura, que é a produção de árvores nativas”. As aulas ministradas nestas instituições de ensino e o material são gratuitos e promovem noções de cultivo e plantio. Entre os objetivos está o intuito de disseminar o cuidado com o meio ambiente e com a alimentação.

- Publicidade -

Atualmente 510 pessoas são beneficiadas pelo projeto, mas esse número tende a crescer nos próximos anos, já que a intenção é criar uma escola-estufa em cada subprefeitura de São Paulo.

“A maioria dos frequentadores do curso são pessoas procurando melhora na qualidade de vida e geração de renda. Tanto jovens quanto idosos participam”, explicou Souto.

Em declaração ao Portal Terra a auxiliar administrativa, Elizete Maria Meira, de 42 anos, explicou como foi a experiência de fazer parte desse projeto. Durante três meses ela frequentou as aulas e teve ensinamentos sobre horta, solo, agricultura, jardinagem, fruticultura, plantas medicinas, minhocário, flores comestíveis e introdução ao empreendedorismo. Até mesmo a alimentação de Elizete melhorou após ela ter aprendido o valor nutritivo de cada alimento. A expectativa é de que em breve muitas outras pessoas possam ter essa mesma oportunidade. Com informações do Portal Terra.

Redação CicloVivo

- Publicidade -