- Publicidade -

De acordo com a Secretaria do Meio Ambiente de Osasco, em três anos, o projeto Biodiesel, coletou 100 mil litros de óleo de cozinha usados impedindo que o produto fosse descartado inadequadamente, entupindo tubulações das redes de esgoto e contaminando rios e aterros sanitários. Os resíduos coletados foram encaminhados para a produção de biodiesel na usina da Cooperativa Remodela, localizada em Campinas. 

O projeto foi implantado em 2008, sob a coordenação do secretário Carlos Marx Alves, e tem como objetivo mostrar ao cidadão a importância de suas ações individuais para reverter o processo de degradação ambiental.      

Para receber o óleo, o município de Osasco conta com 800 pontos de coleta na cidade. A Secretaria estimula a participação da sociedade na campanha oferecendo dez litros de água sanitária ou de detergente, ou ainda cinco litros de óleo de cozinha novo, a cada doação de 50 litros de óleo de cozinha usado. 

- Publicidade -

Os resíduos coletados são transformados em biocombustível, um combustível mais limpo ambientalmente, com menor emissão de poluentes. O projeto conta com uma equipe de palestrantes, coletores e gestores, que se uniram com o objetivo de conscientizar a população sobre a degradação ambiental causada pelas ações sem planejamento do homem. 

Para participar do projeto basta procurar algum dos pontos de coleta instalados em empresas como o Osasco Plaza Shopping, Indústrias Anhambi, Hotel Vollare, Belgo Bekaaert e Supermercado Sena. Com informações da Secretaria do Meio Ambiente do Município de Osasco.

Redação CicloVivo

Siga as últimas notícias do CicloVivo no Twitter

- Publicidade -