Agentes da Polícia Militar Ambiental do Estado de São Paulo fecharam um canil, na última quarta-feira (13), após denúncias de maus-tratos no município de Piedade. Superlotação, fezes acumuladas e um forno para incineração de animais foram algumas das irregularidades constatadas.

A equipe atendeu uma denúncia e quando chegou ao local encontrou mais de mil cachorros de raças variadas em situação de maus-tratos, além de medicamentos vencidos. O local que funcionava sem autorização, segundo a prefeitura de Piedade, tinha cães que diversas raças, como shih-tzu, maltês e spitz alemão.

Logicamente, eles também não tinham autorização para realizar a cremação de animais mortos, ainda assim havia um local reservado para este fim. Ainda foi constatado que o espaço realizava o despejo irregular de esgoto não tratado.

Os cachorros foram encaminhados a locais para a recuperação de acordo com o estado de saúde. “Trata-se da ocorrência com o maior número de resgatados nos últimos meses”, destacou o tenente Huerte, diretor da Patrulha de Defesa Animal, que apoiou a operação.

Foto: PM Ambiental/Divulgação
Foto: PM Ambiental/Divulgação
Foto: PM Ambiental/Divulgação

A ativista de direitos animais Luísa Mell, por meio de seu Instituto, ajudou a realizar o resgate de animais. Foram mais de 1700 cachorros, segundo Luísa, sendo que os 200 primeiros chegaram doentes. O resgate que teve início na semana passada, só terminou ontem (18). Veja a foto que ela postou em seu Instagram:

Faça a sua parte

Viu algum caso de maus-tratos animais na Grande São Paulo? Denuncie no 0800-600-6428. Os cidadãos podem informar a respeito de ocorrências que envolvam cães e gatos, flagrantes de abandono, envenenamento, abuso físico, mental ou emocional, animais privados de água ou alimento, presos por correntes ou em locais muito pequenos e sem abrigo de sol, chuva, calor, frio e vento.