- Publicidade -

Em 16 anos, o Brasil praticamente dobrou a quantidade de fertilizantes utilizados em áreas plantadas. O número que era de 69,4 quilos por hectare, em 1992, passou a ser de 143,7 quilos por hectare, em 2008. As informações são da pesquisa “Indicadores de Desenvolvimento Sustentável”, divulgada nesse ano, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Embora não tenha ocorrido avanço no uso da terra, ocorreu um aumento desse tipo de uso. Essa intensificação tem sido feita com excesso de fertilizantes, o que traz problemas ambientais sérios, como a contaminação dos lençóis freáticos e riscos à saúde dos consumidores e do homem rural.

A região Sudeste (que usa 199,3 quilos por hectare) é a que, proporcionalmente, mais utiliza fertilizante. A segunda região que mais utiliza o produto, é a Centro-Oeste (173,6 quilos por hectare). Os estados de Minas Gerais (242 quilos por hectare) e Goiás (203,5 quilos por hectare) ficam bem acima do total nacional (143,7 quilos por hectare).

- Publicidade -

Já a região Norte é a que menos utiliza o produto, tendo destaque os estados do Acre e Amazonas, com 12,7 e 12,8 quilos por hectare, respectivamente.

A pesquisa também levantou dados sobre o uso de agrotóxicos. Neste ponto, São Paulo se destaca como o estado que, proporcionalmente, mais utiliza herbicidas, fungicidas, inseticidas e outros. Enquanto no ano de 2005, o Brasil utilizou 3,2 quilos de agrotóxico por hectare, São Paulo utilizou 7,6 quilos de agrotóxico por hectare, em 2010.

Com informações do Estadão

- Publicidade -