- Publicidade -

Os tigres estão entre as espécies mais ameaçadas do mundo. No Camboja, eles já foram considerados extintos. Mas, um plano recentemente aprovado e divulgado pelo governo local, pretende mudar essa situação.

O projeto foi desenvolvido pela organização ambientalista WWF. No entanto, para que seja bem sucedido, ele depende de esforços intergovernamentais. Além da aprovação no Camboja, outros países devem colaborar para a reintrodução de tigres selvagens em florestas da Ásia.

Em declaração á imprensa internacional, Keo Omaliss, diretor do Departamento de Vida Selvagem da Administração Florestal do Camboja, os animais devem ser abrigados na área de proteção ambiental da Floresta de Mondulkiri, no extremo leste do país.

- Publicidade -

Omaliss também explicou que, de início, o plano é ter dois tigres machos e seis fêmeas. Para que o projeto seja colocado em prática, porém, o governo precisa de US$ 20 a US$ 50 milhões. Já existem negociações sendo feitas com outros países, entre eles: Índia, Tailândia e Malásia, para o fornecimento de um pequeno número de exemplares de tigres a serem reinseridos no Camboja.

O desmatamento e a caça ilegal são as principais causas para o declínio da espécie. No Camboja, o último exemplar de que se tem registro foi visto em 2007. Por isso, os tigres já são considerados oficialmente extintos.

Em outros países, que também abrigam tigres, a situação ainda não é tão grave. Mas, as medidas de proteção seu extremamente necessárias. De acordo com o jornal britânico The Guardian, Bangladesh, Butão, China, Índia, Indonésia, Laos, Malásia, Myanmar, Nepal, Rússia, Tailândia e Vietnã são países que ainda têm tigres e que assinaram um acordo para dobrar a população da espécie até 2022.

Redação CicloVivo

- Publicidade -