- Publicidade -

As fortes chuvas que atingiram diversas cidades australianas causaram problemas à população, deixando 19 mortos e aproximadamente 200 mil desabrigados, e também dizimaram espécies de animais nativos, como cangurus e coalas.

Por onde passou a enxurrada carregou casas, vegetações e até mesmo animais. Na região de Queensland, a área afetada chega a ser do tamanho da França e Alemanha juntas, o resultado é uma imensidão de destruição.

A primeira constatação, segundo o especialista em fauna selvagem Robert Johson, é de que muitos animais morreram. No entanto, a situação pode ser agravada nos próximos dias já que muitos animais devem morrer por causa da escassez de alimentos e infestações de parasitas.

- Publicidade -

Conforme informações fornecidas pelo Wire (serviço de informação e proteção da vida selvagem da Austrália), muitos filhotes de cangurus podem ter sido arrancados da bolsa das mães e carregados pela enxurrada. Desde o início das inundações, consideradas “bíblicas” pelos australianos, a Sociedade Protetora dos animais está removendo os animais e colocando-os em refúgios temporários.

Outro motivo de preocupação é em relação às espécies perigosas que chegaram às cidades pela força das águas. A Austrália abriga sete das dez serpentes mais perigosas do mundo, além disso, crocodilos de água salgada e tubarões completam a lista de espécies que podem trazer risco às pessoas que optaram por não deixar suas casas e também às equipes de resgate.

Os especialistas atribuem a quantidade anormal de chuva ao fenômeno climático La Niña, que causa chuvas fortes em algumas regiões do planeta, como tem acontecido na Austrália e no Brasil, e seca em outras áreas. As informações são da Folha e do iG.

Redação CicloVivo

Siga as últimas notícias do CicloVivo no Twitter

- Publicidade -