Em meio a uma guerra, não são apenas os soldados que sofrem. Muitas pessoas inocentes também se tornam vítimas dos combates e as consequências atingem até mesmo os animais. O zoológico de Taiz, no Iêmen, é prova disso.

O país do oriente médio está em guerra civil desde março de 2015. Enquanto o conflito acontece nas ruas e impede que as pessoas tenham sua rotina normal, diversas estruturas, como o zoológico de Taiz, ficam abandonadas.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A falta de cuidado é evidente em cada um dos animais. Machucados, falta de higienização, medicamentos e, principalmente, a escassez de comida têm levado os animais a enfrentarem condições extremas. O grupo de voluntários SOS Zoo and Bear Rescue tem mobilizado pessoas de todo o mundo para angariar fundos, materiais e pessoas que se disponibilizem a ajudar no tratamento dos animais.

A situação é tão dramática, que alguns dos animais estão matando seus próprios companheiros da mesma espécie para se alimentar. Uma imagem divulgada na página da organização mostra um leopardo fêmea sendo destroçado pelo macho que era seu companheiro de recinto. Os leões não estão em melhores condições. Com boa parte do pelo destruído, eles estão até mesmo com os ossos à mostra.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Através das campanhas realizadas para angariar fundos, a ONG já conseguiu que nesta semana todos os animais fossem alimentados e recebessem água. Um dos leões que estava com muitos machucados também foi operado por um médico veterinário voluntário. Mas, eles deixam claro que ainda existe um caminho enorme até que seja possível recuperar a saúde e manter os animais no zoológico.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A SOS Zoo and Bear Rescue tem usado a sua página no Facebook para disponibilizar boletins diários sobre o que está sendo feito e quais são as condições dos animais em Iêmen.

Clique aqui para mais informações.

Redação CicloVivo