Nos últimos seis meses, a produção de energia eólica disparou na Escócia. O país gerou energia que seria suficiente para abastecer 4,47 milhões de residências: quase o dobro do número de casas existentes. 

Só em março, as turbinas eólicas geraram 2.194.981 megawatts-hora. Entre janeiro e junho, a produção somou 9.831.320 MWh. Um feito incrível para um país que possui 2,4 milhões de lares. Só para fins de comparação, estima-se que no Brasil haja 69,3 milhões de domicílios -, número que não inclui lares temporários. 

Os números fornecidos pela Weather Energy foram divulgados pela WWF. “Estes são números surpreendentes, a revolução da energia eólica na Escócia continua claramente avançando. Estamos todos nos beneficiando de energia mais limpa e o clima também”, afirma Robin Parker, Gerente de Políticas Climáticas e Energia da WWF escocesa.

Recordes contínuos 

O país está localizado no extremo norte do Reino Unido, nação que está entre os maiores geradores deste tipo de energia renovável e recentemente bateu recorde após passar uma semana sem acionar usinas energéticas de carvão. Foi a primeira vez desde a Revolução Industrial.

“Os números mostram que aproveitar o abundante potencial eólico onshore da Escócia pode fornecer eletricidade ‘limpa’ para milhões de lares não apenas na Escócia, mas também na Inglaterra. Já é hora do governo do Reino Unido dar um passo à frente e dar ao ‘vento terrestre escocês’ uma rota para o mercado”, defende Parker.

Leia também:

Primeira usina eólica flutuante do mundo é inaugurada na Escócia

Turbina flutuante na Escócia quebra recorde de energia das marés