O prefeito Firmino Filho (PSDB) sancionou a lei, de autoria da vereadora Teresa Britto (PV), que institui a "segunda sem carne" em Teresina, capital do Piauí. A data escolhida é a primeira segunda-feira do mês de outubro. Sugerida há pouco tempo, a polêmica lei não inibe o consumo do alimento na data estabelecida, mas reflete uma preocupação da prefeitura com o consumo excessivo de carne vermelha, que, além de causar danos à saúde, também traz problemas ao meio ambiente, causados pela produção do alimento.

"A segunda sem carne tem como objetivo conscientizar a população quanto aos malefícios do consumo, é fazer a população entender que tem outras alternativas de alimentos. A carne provoca câncer e outras doenças e a pecuária é a atividade que mais emite gases do efeito estufa. É muito danoso para o meio ambiente e para a saúde humana", justificou a criadora do projeto ao Cidade Verde, site de notícias da região.

Embora ajude a diminuir as emissões de carbono no município e agrade vegetarianos, a lei não foi encarada com bons olhos pelos vereadores da oposição. Em nota no site da Câmara Municipal de Teresina, o vereador Jeová Alencar (PTC/PI) disse que, primeiramente, é preciso melhorar a qualidade de alimentação da população local, e que, para boa parte dos habitantes da cidade, a carne tem status de “artigo de luxo”. “Na verdade, deveria haver um projeto para que a população tenha acesso à alimentação necessária para sobreviver, incluindo a carne”, atacou Alencar.

Além da lei que estabelece a segunda-feira sem carne, a vereadora tem mais dois importantes projetos aprovados pelo prefeito recentemente: o primeiro institui o disque contra maus tratos aos animais, enquanto o segundo torna obrigatórias as denúncias contra maus tratos a idosos em hospitais, clínicas e outros estabelecimentos de saúde da capital piauiense.

Eliminar o consumo de carne uma vez por semana é também a meta da campanha “Segunda sem Carne”, criada pela Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB), em parceria com a Secretaria do Verde e Meio Ambiente (SVMA) de São Paulo. Para aumentar o número de adeptos, a entidade fornece receitas e dicas de nutrição, além de notícias e informações sobre as implicações do vegetarianismo na sociedade.

Errata:

O Site CicloVivo publicou erroneamente que a Lei “Segunda sem Carne” da Vereadora Teresa Britto, proibia a venda de carne às segundas-feiras. Em nota, a vereadora disse que está havendo uma interpretação equivocada, mas que a nova lei apenas faz com que a Prefeitura de Teresina realize atividades, palestras, seminários nas escolas e espaços públicos para estimular as pessoas a mudarem padrões de consumo de carne.

"Está havendo uma compreensão equivocada da lei. Não estamos proibindo a comercialização ou consumo da carne, nem temos competência para tal, apenas defendemos projetos que proporcionem melhor qualidade de vida aos teresinenses. Reafirmo, esta lei não proíbe consumo/comercialização, mas visa conscientizar toda a população sobre os prejuízos que o consumo da carne vermelha pode causar à sua saúde", explicou a vereadora Teresa Britto.

Atualizado em 27/08/2013 às 10:50.

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.