Há um mês foi inaugurado um dessalinizador movido a energia solar no município de Riacho das Almas, agreste de Pernambuco. O equipamento retira o excesso de sais das águas captadas em poços tubulares profundos, tornando o líquido apropriado para o consumo humano.

A operação, realizada com a energia das placas fotovoltaicas conectadas ao aparelho, garante o tratamento de 600 litros de água por hora. De acordo com o governo do Pernambuco, o sistema é composto por dois reservatórios, com capacidade para cinco mil litros cada. Um é responsável por armazenar a água recém-captada e o segundo estoca o produto tratado e pronto para consumo.


Foto: Wagner Ramos/SEI

Cerca de sessenta famílias serão beneficiadas pelo projeto, sendo cada uma delas pode receber 20 litros de água limpa. "Temos que encontrar soluções que amenizem o sofrimento da população. A solução mais imediata é a perfuração de poços artesianos. Mas onde há água, muitas vezes não tem energia elétrica. E onde é possível perfurar, a água é salobra, exigindo o dessalinizador. Por isso hoje inauguramos um equipamento, primeiro da América Latina, que funciona com energia solar. Assim, é possível levar água para os lugares mais distantes e de forma sustentável", explicou o secretário de desenvolvimento econômico, Thiago Norões.

Não é só Pernambuco que está apostando na tecnologia. Em março deste ano, um sistema que dessaliniza água foi implementado em municípios da Bahia. A principal diferença, no entanto, é que o aparelho solar supre a necessidade de água potável mesmo em áreas distantes das fontes de energia elétrica.

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.