O Japão tem se preparado para dar adeus às usinas nucleares. Para isso, nada melhor do que dar as boas vindas à energia renovável. O país asiático se prepara para inaugurar a maior usina eólica offshore do mundo. O local escolhido: Fukushima.

A proposta é que as obras tenham início em julho deste ano, com a previsão de que até 2020, 143 turbinas estejam operando na área de 16 quilômetros da costa de Fukushima. O local é o mesmo que sofreu danos enormes após o tsunami de 2011, que culminou em um acidente nuclear e a consequente poluição e contaminação.

A fazenda eólica, que deve gerar um gigawatt de energia, faz parte do plano que visa tornar Fukushima autossuficiente em energia até 2040, tendo como fonte apenas opções renováveis. Além da força dos ventos, as autoridades locais pretendem investir na criação do maior parque solar do país.

Atualmente a maior fazenda eólica offshore do mundo está localizada na costa de Suffolk, no Reino Unido. Ela possui 140 turbinas e tem capacidade para gerar 504 megawatts.

As turbinas instaladas no Japão serão construídas sobre estruturas de aço flutuante, estabilizadas com lastro e ancorada à plataforma continental a 200 metros de profundidade. Com informações do NewScientist

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.