O desenvolvimento socioeconômico dos países asiáticos deverá impulsionar em mais de quatro vezes o mercado de energia eólica do mundo até 2030, de acordo com a Siemens, empresa alemã de tecnologia e desenvolvimento. A previsão concluiu que a fonte de eletricidade é mais eficiente do que a geração solar, e ainda analisou os investimentos em estrutura eólica em várias partes do mundo.

O anúncio foi realizado durante uma conferência sobre energia renovável em Berlim, pelo presidente-executivo da Siemens Wind Power, terceira maior fabricante mundial de turbinas eólicas. De acordo com Markus Tacke, a capacidade instalada deste tipo de energia no mundo aumentará para 1.107 GW, a partir de 273 GW em 2012.

Atualmente, a Europa e o Oriente Médio são os maiores mercados de energia eólica, com uma participação de 40% – que deverá cair para 34% nos próximos 17 anos, com a maior concentração das turbinas nos países asiáticos – na China, por exemplo, os ventos têm maior custo competitivo do que a energia do sol, sendo, inclusive, capazes de disputar espaço econômico com usinas de gás e carvão mineral.

A análise também levou em conta a expansão do recurso na China e a redução dos subsídios para energia eólica nos países europeus. O crescimento do uso da fonte renovável no mundo já reflete nos lucros da Siemens Wind Power: de acordo com os documentos apresentados, a empresa angariou cerca de 4,76 bilhões de dólares em seus primeiros nove meses de operação. Com informações da INFO.

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.