tempestade de poeira
Reprodução | YouTube
- Publicidade -

Na tarde deste domingo, 26 de setembro de 2021, uma grande tempestade de poeira atingiu cidades do interior de São Paulo, na região de Franca e Ribeirão Preto, e algumas cidade de Minas Gerais.

Moradores foram surpreendidos por ventos fortes e uma tempestade de poeira, similar às grandes tempestades de areia que normalmente eram vistas nas telas de cinema ou em documentários sobre regiões áridas. A diferença é que a terra da região tem uma cor avermelhada a tempestade de poeira registrada ontem ganhou esta mesma tonalidade.

As imagens são impressionantes e assustadoras. Muitos vídeos e fotos circularam nas redes sociais, mostrando a enorme onda de poeira encobrindo prédios inteiros e escurecendo o céu. Alguma pessoas relataram que ficaram presas dentro do carro, tamanha era a força dos ventos. Em alguns lugares, a velocidade dos ventos atingiu 90 km/h.

- Publicidade -

O fenômeno afetou a visibilidade no trânsito, obrigando o comércio a fechar mais cedo. Muitos moradores também relataram dificuldade para respirar.

Causas

A tempestade de poeira registrada ontem é um fenômeno normal em condições de estiagem e pode se repetir. Segundo o meteorologista Ruibran dos Reis, o que causa este fenômeno é uma combinação entre vários fatores: falta de chuva por longos períodos, ondas de calor típicas da primavera e o solo descoberto.

Reprodução | Redes Sociais

“Essas altas temperaturas acabam gerando uma variação muito grande de um lugar para outro, o que faz com que aconteçam esses ventos fortíssimos, causando essas tempestades de areia”, explica. 

Willians Bini, que é Head do Agronegócio da Climatempo, relata que a ocorrência de tempestades de poeira têm sido cada vez mais frequente nas últimas décadas.

O meteorologista explica que, além do tempo seco e dos fortes ventos, um fator que contribui para que a terra vermelha se transforme em uma nuvem suspensa é o período de colheita das plantações de cana que predominam no norte e noroeste do estado de SP, deixando o solo desprotegido.

Sem cobertura vegetal e com o tempo seco, a terra fica solta e é facilmente incorporada pelo vento, formando imensas nuvens de poeira. Caso este cenário se mantenha, novas tempestades de areia podem acontecer na região, especialmente nos primeiros dias de outubro.

Habbob

Esta tempestade de areia pode ser classificada como um haboob, tipo de tempestade de poeira que se forma a partir de uma tempestade comum de chuva e vento. As nuvens de poeira formadas durante um haboob podem chegar a ter 160 quilômetros de extensão.

Uma forte chuva, com ventos e granizo em alguns pontos, seguiu a tempestade de poeira deste domingo, em Ribeirão Preto.

Racionamento de água

Além da tempestade de areia e da forte estiagem, os moradores da região têm sofrido com o racionamento de água desde o dia 2 de setembro. Depois de ver as cidades cobertas por poeira e terra, a população foi orientada a não usar muita água na limpeza.

- Publicidade -