Instituto de Tecnologia em Burkina
Foto: Jaime Herraiz
- Publicidade -

Se para alguns a bioconstrução é coisa do passado, grandes são os exemplos de que a arquitetura do futuro será voltada ao uso de materiais orgânicos e disponíveis localmente. Em Burkina Faso, uma moderna instituição de cursos tecnológicos foi construída usando argila de origem local e telas de madeira de eucalipto. A construção é totalmente apropriada ao clima da região. 

O Instituto foi projetado pela Kéré Architecture usando um sistema de módulos repetidos, dispostos ortogonalmente, criando um pátio central retangular. Desta forma, o campus pode se expandir de acordo com a necessidade. Além disso, os módulos foram colocados em formação escalonada para facilitar o fluxo de ar dentro e ao redor do edifício. As aberturas do telhado são projetadas para liberar ar quente por meio do efeito de chaminé (o ar quente sobe e o ar frio desce) – na arquitetura, o fenômeno é aproveitado para gerar ventilação natural dentro das edificações. 

- Publicidade -

Cada módulo foi feito com argila combinada com concreto e, em seguida, vazada e fundida no local em grandes moldes. O método possibilita a conclusão de obras em um curto prazo de tempo em comparação aos tradicionais tijolos de barro.

A argila, material local e abundante, contribui significativamente para resfriar os espaços internos do Instituto por meio da massa térmica – embora as salas de aula necessitem de ar condicionado devido aos equipamentos de TI. 

Já as telas de madeira de eucalipto local emolduram corredores e passarelas, compõem o teto suspenso e ainda formam as paredes, cujas aberturas ajudam na iluminação e ventilação natural. 

Localizado em uma planície de inundação, o projeto do prédio inclui técnicas de paisagismo para proteção durante a estação chuvosa. A ideia é armazenar a água pluvial em um grande tanque subterrâneo que mais tarde pode ser usada para irrigar as plantações de manga no campus.

Construído na cidade de Koudougou, o Instituto de Tecnologia expande o campus onde já funcionava a Escola Secundária Lycée Schorge – também projetada pela Kéré Architecture. O novo espaço acomoda graduados do Ensino Médio que desejam continuar seus estudos. No local, são ofertados cursos como Ciência da Computação, Engenharia Elétrica, entre outros. Além do novo projeto dialogar com o prédio antigo, o Instituto está em perfeita harmonia com a paisagem ao redor.

Fotos: Jaime Herraiz

Imagens do projeto: Kéré Architecture

- Publicidade -