Até o final do semestre, a prefeitura de Salvador, na Bahia, promete entregar cerca de 20 meliponários para hospedar colônias de abelhas sem ferrão*. As primeiras unidades foram instaladas em duas hortas comunitárias.

O objetivo é que os meliponários ajudem a potencializar a biodiversidade da região com a polinização, além de aumentar a quantidade dessas espécies que estão na lista de extinção. “Aumentar a quantidade de abelhas sem ferrão em nossa cidade é extremamente benéfico para o equilíbrio do nosso planeta. Elas são responsáveis pela polinização de plantas e, com isso, podem aumentar a produtividade em hortas e o número de árvores na cidade”, afirmou secretário da Secis, André Fraga.

Nativas do bioma brasileiro, as abelhas estão sendo distribuídos por meio da Secretaria de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência (Secis) com seu projeto “Hortas Urbanas e Pomares”. Falamos, no início do mês, da implantação de hortas comunitárias na capital baiana. Aliás, na última quarta-feira (29), mais uma foi entregue, desta vez no bairro Alto do Cabrito.

*Apesar de ser chamada de sem ferrão, elas na verdade possuem ferrão atrofiado e, portanto, não têm a capacidade de dar a temida picada.

Leia também:

Conheça o projeto SOS Abelhas sem Ferrão (vídeo)

Salvador inaugura primeiras hortas comunitárias de 2020

Terreno baldio em meio a prédios vira horta urbana em Salvador