oficina hortas orgânicas sustentáveis
Foto: iStock
- Publicidade -

Plantar seu próprio alimento é uma das maneiras de garantir que o que vai para o seu prato é comida sem agrotóxicos. Além de contribuir para uma alimentação mais saudável, cuidar da sua horta traz outros benefícios para a sua saúde: você relaxa, se desliga dos problemas do dia a dia e foge da depressão e ansiedade tão comuns nos dias de hoje. Isso porque estudos mostraram que micróbios encontrados na terra tem ação similar a antidepressivos.

Mas manter a sua horta orgânica sempre saudável exige alguns cuidados e atenção. Para ajudar, o CicloVivo, através do Projeto Cultivação, separou sete dicas para ajudar a manter uma horta orgânica sempre saudável.

1. A rega

É sabido que a quantidade de água que as plantas precisam varia de acordo com a cultura, mas alguns cuidados são comuns a todas. Elas devem ser regadas no início da manhã e no final da tarde (ao meio-dia não é aconselhável, pois devido ao calor, a água evapora rapidamente). Não é recomendado encharcar planta. Deve-se molhar as folhas apenas quando for inevitável.  As plantas usam a água para absorver nutrientes da terra e pra fazer fotossíntese.

- Publicidade -

2. As ervas daninhas

Ervas daninhas são plantas indesejadas que crescem na horta e que não se deseja cultivar. Para controlá-las é preciso arrancá-las manualmente e cobrir o local com palha ou folhas secas. Quando for necessário, pegue terra de outro local para colocar nos canteiros, não deve-se retirar da superfície do solo e deve-se sempre evitar esterco ou húmus de origem desconhecida.

3. O solo

A matéria orgânica para preparar o solo varia bastante. Você poderá usar cascas, pó de café, folhas murchas, frutas bem amadurecidas, entre outros. É aconselhável colocar um pouco de calcário dolomítico, mas tenha cuidado coma quantidade: no máximo 200 gramas por metro quadrado.  Depois disso é só molhar o solo sem que fique escorrendo.

4. O adubo

Fazer adubo dá trabalho, é preciso fazer um composto de esterco de boi e algum material orgânico como casca de legumes ou você pode comprar pronto. A recomendação é enriquecer a terra a cada dois meses, mas o critério do tempo fica a cargo de quem está cuidando dos canteiros. Uma das muitas opções orgânicas é usar húmus de minhoca ou torta de mamona como adubo, que são ricas em nitrogênio e deixam folhas robustas e fortalecidas. A compostagem doméstica é fácil de fazer e, além de reduzir o volume de resíduos destinados aos aterros, gera um adubo orgânico maravilhoso!

5. As culturas

É bom variar as culturas para que a terra não se desgaste. Além disso, cultivar culturas diferentes em um mesmo canteiro cria o chamado “efeito sinérgico”, em que as plantas se desenvolvem melhor, uma ajudando a outra.

6. Os insetos

A presença de insetos não é tão ruim como pode se imaginar. Pode indicar que o solo está saudável e em equilíbrio. O problema acontece quando o inseto começa a atacar a planta, então é necessário tomar precauções, mas nunca usar inseticidas agrícolas, que são tóxicos e proibidos de serem usados em residências. Para muitas das “pragas” existem alternativas de controle biológico bastante eficientes.

7. Espaços pequenos

Mora em apartamento ou ambientes sem terreno? Não se preocupe é possível plantar em espaços pequenos como varandas e sacadas através das hortas verticais. Há até mesmo alimentos que se adaptam bem a estes locais como agrião, alface, almeirão, capim-limão, cebolinha, coentro, hortelã, orégano, rabanete, rúcula, salsinha e tomilho.

- Publicidade -