Na terceira edição do “FestA! – Festival de Aprender”, que acontece de 15 a 24 de março em todas as unidades do Sesc, serão oferecidas mais de 500 atividades gratuitas para soltar a criatividade e colocar a mão na massa. O André e o Tomás Kavakama, por exemplo, são arquitetos de formação e mergulham de cabeça na marcenaria. Abaixo, você pode conferir as dicas deles para montar seu próprio carrinho de rolimã. Afinal, tão ou mais gostoso do que o friozinho na barriga de cortar o vento sobre um carrinho desses é poder construí-lo com as próprias mãos.

Passo a passo para construir um carrinho de rolimã

1. Marcação das peças

– Fazer todas as marcações para cortar, furar e parafusar as peças.

– Na peça maior, de dimensões 60×45 cm, marcar a metade da lateral maior e uma ponta de 8 cm de largura, centralizada no lado menor. Depois riscamos duas diagonais, uma de cada lado, que servirão como guias do corte.

– Na peça de 75×8 cm, marcar o centro dela (na metade das duas dimensões). Esta marcação é para fazermos o furo por onde juntaremos a estrutura principal do carrinho com esta peça, que é o “volante” do carrinho.

– Na peça mais comprida, de 100×8 cm, marcamos em uma das pontas 4 cm de distância das duas laterais (ou bordas).

– Marcar nos bloquinhos o centro nas laterais de lado 8×3,5 cm. Serão os furos dos eixos que seguram as rodinhas.

– A última marcação é para posicionamento dos parafusos, que juntarão os bloquinhos (suspensão) ao assento e ao “volante”, além de unir o assento à peça mais comprida.

2. Corte do assento

– Na peça maior, usando a marcação diagonal, primeiro riscamos com um estilete, que ajudará no alinhamento do serrote. Usando um serrote (ou uma serra tico-tico) cortamos a peça.

3. Furações

– Antes de fazer qualquer furo, seja com a furadeira de bancada ou a furadeira à bateria, precisamos fazer a punção as marcações que fizemos. A punção é necessária para que a broca siga exatamente nossa marcação.

– Para os bloquinhos, fazemos furos passantes na furadeira de bancada, com a broca de 12 mm.

– Para as outras duas peças, fazemos furos passantes na furadeira de bancada, com uma broca de 3/8.

– Usando a furadeira de mão e uma broca escariadora (depois de ter puncionado todas as marcações), fazemos um pré-furo, que evita que a madeira rache e/ou lasque, facilitando a entrada dos parafusos.

4. Lixamento

– Antes da montagem, vamos fazer a parte do acabamento. Usando 1/3 de uma folha de lixa, dobramos essa tira em 3 partes novamente. Com a lixa repousando na superfície da madeira, apoiamos toda a palma da mão nela e, em movimentos lineares, lixamos no sentido do veio da madeira (sempre!).

5. Montagem

– Passamos cola nos bloquinhos e na parte central, depois parafusamos tudo. A cola faz a união entre as peças e dá resistência, enquanto o parafuso faz a pressão necessária para a colar secar.

– Fixamos as rodas com uma barra roscada com 15 cm de comprimento. A sequência das peças das rodinha é a seguinte: porca auto-travante na barra, arruela, roda, arruela, porca passante, arruela de pressão, arruela, bloquinho de madeira e outra porca auto-travante.

– Usando uma chave de boca 19 mm e chave-catraca com ponta na mesma medida, fazemos todos os apertos.

– Por fim, juntamos a estrutura principal com a peça móvel usando uma chave 14mm e, com ajuda de outra pessoa, uma chave de fenda para dar o aperto no parafuso.

Pronto! Aí é só pilotar.